header top bar

section content

A crise e a transposição

19/06/2015 às 00h03

O que poderia ser o grande alento do momento dos sertanejos que mais sofrem com a seca, parece que ainda vai demorar a se concretizar. De acordo com as últimas informações, o chamado Projeto de Integração do São Francisco só deverá ser totalmente concluído em 2017, frustrando, assim, o sonho de milhões de nordestinos, que contavam com essas águas já no próximo ano.

O ritmo lento das obras, segundo se constata, somando-se aos sinais claros de corte ou redução de recursos para esse e outros investimentos, tem deixado a sociedade muita preocupada com o seu provável retardamento, num momento em que o semiárido nordestino vive a maior crise hídrica das últimas décadas.

Os técnicos e estudiosos no assunto não têm nenhuma dúvida mais sobre a importância dessa e de outras obras de integração de bacias para minimizar os graves problemas de falta de água na região. É, inegavelmente, a grande alternativa do momento para se conviver com os seguidos anos de invernos irregulares, que tanto têm afetado a população.

A transposição é, portanto, fundamental para a segurança hídrica de centenas de municípios da Paraíba, de Pernambuco, do Ceará e Rio Grande do Norte, principalmente porque não se tem nenhuma garantia sobre a retomada dos anos de chuvas regulares. Como parar ou diminuir o ritmo dessa obra? Não é possível entender.

Os açudes que abastecem as cidades estão secando, porque não houve recarga suficiente nos últimos anos. A possibilidade de um colapso total no abastecimento é iminente, conforme já admitem os estudos, se não chover bem no próximo ano. Além da falta de água para o consumo humano, a economia da região está muito abatida. Não há produção agrícola, e uma de suas principais atividades econômicas, que é a pecuária, está em declínio, com a redução drástica do rebanho.

O assunto é recorrente, mas precisa está no centro das discussões, porque é a nossa dura realidade. A representação política desses estados precisa congregar forças e se posicionar, dando uma resposta concreta à sociedade, já tão descrente de tantas promessas.

Mas, é preciso lutar. A região não pode mais ficar apenas esperando. Ela precisa se levantar num grande movimento em defesa da conclusão das obras. Sem isso, vamos enfrentar graves problemas de convivência com esse ciclo de longas estiagens, principalmente no que diz respeito as nossas reservas hídricas.

Nova conquista
A Faculdade Santa Maria está comemorando mais uma importante conquista. É que o MEC acaba de aprovar a implantação do curso de Odontologia na citada instituição cajazeirense, ampliando, assim, as opções para o ingresso de alunos da região e de outros estados no nosso já consolidado centro de ensino superior. A Faculdade Santa Maria já conta com Medicina, Engenharia Civil e mais uma dezena de cursos.

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com

MERCADO NEGRO

EXCLUSIVO: Padre denuncia que Cajazeiras está repleta de ‘locadoras de armas’: “A polícia sabe” – VÍDEO!

PARABÉNS

VÍDEO: Veja a mais nova música que homenageia a cidade de Cajazeiras nos seus 154 anos de emancipação

AO VIVO

Assista ao Debate de Cajazeiras completo; vários temas foram levantados para melhorar a cidade

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com