header top bar

section content

A performance do homem moderno

20/11/2015 às 16h39

Por Maria do Carmo

Novembro azul. A metáfora azul empregada para colorir o respectivo mês, requer um leque de explicações, discussões e principalmente a conscientização da população masculina.

Há duas realidades a ser esclarecida; uma diz respeito ao porquê  do  mês de novembro ser o escolhido  para enfatizar e alertar o homem no sentido de se prevenir contra o câncer de próstata. O segundo ponto esclarece que o “Dia do Homem”, não se restringe somente às questões da saúde física masculina. Outros objetivos também são discutidos e questionados neste dia.

De acordo com os relatos históricos o “Dia do Homem” foi instituído na década de 1990. No Brasil a ideia de celebrar o dia do homem partiu de uma proposta da Ordem dos Escritores Brasileiros em 1992, sendo oficializado o dia 15 de julho – Dia Nacional do Homem. Em 1999, médico Jerome Teeluksingh de Trindade e Tobago  encaminha uma proposta à Organização das Nações Unidas (ONU), que fosse criado uma dia para destacar e discutir a saúde do homem, sendo o dia 19 de novembro considerado o Dia Internacional do Homem. Pela lógica, a preferência do mês de novembro para a divulgação da campanha de conscientização da saúde masculina faz sentido visto que Dia Internacional do Homem acontece no respectivo mês.

Ainda falando sobre o câncer de próstata, vale salientar que fazer a prevenção a e o exame de toque não vai prejudicar a condição de ser homem (macho no aspecto sexual). É um bom momento também para a quebra do tabu de que só as mulheres  fazem prevenção de câncer de mama, ou de útero etc. Lêdo engano, os homens são seres humanos assim como as mulheres também são. Os cuidados com saúde é independente do gênero masculino ou feminino. Então, “homens”, ninguém deseja que vocês adoeçam,mas caso aconteça,   é porque  ninguém é  de ferro,  e sim de carne e osso. 

A alimentação equilibrada à base de frutas, verduras, legumes e pouca carne contribuem para uma vida saudável. Certos freios no uso do cigarro e das bebidas alcoólicas, dos cuidados com as doenças sexualmente transmissíveis são práticas de prevenção das doenças. Então, se as mulheres são preocupadas com a sua saúde, os homens não devem ficar atrás. Ter cuidado com a saúde é uma obrigação de  “todos”. Homens e mulheres.

Por outro lado, as celebrações destes dias têm o objetivo de chamar atenção da sociedade em geral e principalmente dos homens para a reflexão e a tomada de uma nova consciência para a mudança nas atitudes masculinas em benefício de si mesmo e em relação ao gênero feminino, visando uma identidade masculina moderna. Estas datas representam o despertar, rever comportamentos e posturas machistas em relação às mulheres, como também o repensar sobre o radicalismo feminista. É bom   ressaltar que está acontecendo a quebra de muitos paradigmas no homem contemporâneo em relação aos padrões comportamentais do século passado, se conclui que há homens com visão larga, que estão saindo do arcaico, do antigo e entrando em sintonia com os avanços da mentalidade feminina aliando-se às mesmas numa posição de igualdade. Isto significa o equilíbrio entre os gêneros. 

Outros objetivos são traçados em favor do bem-estar do homem como:   reivindicar políticas públicas para o tratamento da saúde  do homem, melhorar a relação entre os gêneros e destacar papéis positivos dos homens na colaboração das conquistas femininas. O Dia Nacional e o Dia Internacional do Homem possibilitam aos mesmos oportunidades  para discutirem e   combater o sexísmo e ao mesmo tempo celebrar suas conquistas e contribuições na comunidade, no casamento, na família na criação dos filhos e na sociedade.

Segundo informações, o dia do homem são  ampliadas as discussões sobre a melhoria da esperança dos homens, uma vez que muitos deles não têm estrutura  para suportarem os problemas que a vida lhe impõe e como espécie de fuga se entrega às drogas(lícitas ou ilícitas). A melhoria na escolaridade entre homens e mulheres é outra realidade que merece reflexão uma vez que há um grande número de homens e mulheres analfabetas ou de pouca escolarização. A violência entre homens e meninos chama atenção da comunidade masculina para criação de campanhas e o engajamento nas lutas em favor da não-violência contra os mesmos.

É notório que homens e mulheres sofrem e estão preocupados em mudar esta realidade para tanto, é importante a união dos dois seres para o fortalecimento na luta das conquistas de ambos os sexos. Buscar a igualdade de gênero não é invadir o espaço do outro. O diálogo deve prevalecer, e o consenso nas resoluções dos problemas, e a consciência de que ambos precisam se  respeitar. 

As mulheres continuam lutando pelos direitos e liberdade e contra a discriminação originária do machismo, sinal de que o homem precisa evoluir e agregar-se às mesmas. As mulheres lutam para mudarem uma situação exterior que às oprimem e isto é muito difícil enquanto para o homem se libertar do machismo é fácil, é só forçar a mudança de conceitos ultrapassados. Quem quer ficar no passado? Ninguém.

Professora Maria do Carmo de Santana
Cajazeiras – novembro de 2015

Maria do Carmo

Maria do Carmo

Professora da Rede Estadual de Ensino em Cajazeiras. Licenciatura em Letras pela UFCG CAMPUS Cajazeiras e pós-graduação em psicopedagogia pela FIP.

Contato: profmariadocarmosantana@gmail.com

MERCADO NEGRO

EXCLUSIVO: Padre denuncia que Cajazeiras está repleta de ‘locadoras de armas’: “A polícia sabe” – VÍDEO!

PARABÉNS

VÍDEO: Veja a mais nova música que homenageia a cidade de Cajazeiras nos seus 154 anos de emancipação

AO VIVO

Assista ao Debate de Cajazeiras completo; vários temas foram levantados para melhorar a cidade

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

Maria do Carmo

Maria do Carmo

Professora da Rede Estadual de Ensino em Cajazeiras. Licenciatura em Letras pela UFCG CAMPUS Cajazeiras e pós-graduação em psicopedagogia pela FIP.

Contato: profmariadocarmosantana@gmail.com