header top bar

section content

A sucessão nos bastidores

31/10/2015 às 20h52

Por José Anchieta

A eleição municipal é em outubro de 2016, mas o clima já é de campanha nas cidades, com partidos e pré-candidatos se movimentando em busca das melhores condições de disputa, o que normalmente acontece em anos pré-eleitorais. A mudança no prazo de filiação partidária serviu para adiar algumas decisões importantes, mas a movimentação continua muito forte no âmbito das legendas.

Em Cajazeiras, a exemplo do que ocorre em outras cidades, toda a movimentação política gira em torno da sucessão do próximo ano. A cada passo dado pelas lideranças, geram-se novas especulações e avaliações sobre o quadro futuro, que promete ser um dos mais efervescentes dos últimos tempos.

A expectativa maior gira em torno da decisão a ser anunciada pelo deputado José Aldemir, que rompeu com o esquema governista, e vem tendo seu nome constantemente lembrado pelos oposicionistas para disputar a Prefeitura. Ele não assumiu ainda a condição de pré-candidato, mas se movimenta muito nos bastidores, dando sinais claros de que pode assumir a postulação. Aliás, essa ideia ganha força a cada dia nas hostes oposicionistas.

No campo da oposição, ainda há outra pré-candidatura posta para o debate, que é a do sapateiro Antonio Gobira. Filiado ao PSOL e fenômeno eleitoral do pleito passado, ele vem trabalhando já há bastante tempo para viabilizar também sua postulação em 2016. Seu grande desafio, segundo alguns analistas, é quebrar a polarização que, normalmente, se registra nas eleições municipais. 

O esquema governista vai tentar a reeleição da prefeita Denise Albuquerque, sem contar mais com o antigo aliado José Aldemir. Nesse sentido, trabalha para pelo menos minimizar a perda, buscando outros apoios políticos, notadamente de suplentes de vereadores e lideranças comunitárias.

Na verdade, esse é o cenário que se apresenta em Cajazeiras, no momento, com perspectiva de muita disputa daqui pra frente. E tudo isso ocorre em meio ao momento de crise política e econômica do país, além da crise hídrica, que tem deixado muita gente sem água. A sucessão municipal exerce, portanto, muita força junto à população, e já está fervendo nos bastidores.

A falta d’água
A cada dia aumenta a crise hídrica em Cajazeiras e nos demais municípios da região, e não se vê nenhuma ação concreta para pelos menos minimizar um possível colapso no abastecimento. Enquanto a situação se agrava, as previsões sobre o próximo inverno não são animadoras, o que tem causado muita inquietação na região. A população cobra os programas de construção de barragens subterrâneas e de perfuração de poços, prometidos recentemente. Aliás, nestes tempos de muita crise hídrica, o que não falta é debate sem solução nenhuma. Até quando vamos suportar essa triste realidade?

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os organizadores do 1º Eco pedal e o garoto prodígio do futebol Luiz Felipe

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Maria Vitória e Rodrigo Almeida 11.08.2017

INTERVIEW

Educadora fala da infância difícil e sua trajetória de sucesso: ‘Faltava dinheiro, mas não alegria’

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com