header top bar

Francisco Cartaxo

section content

A vila de Cajazeiras

10/06/2013 às 22h33

A Paraíba possui hoje 223 municípios num território pequeno, superfracionado em comparação com os vizinhos Ceará e Pernambuco, bem maiores em extensão e com número muito menor de municípios. No ocaso do Império, tínhamos apenas 40 municípios, com suas vilas ou cidades como sede urbana. Criado em 1863, Cajazeiras foi o 21º município paraibano e o 6º do sertão, considerado aqui o espaço situado entre a Serra de Santa Luzia e a divisa com o Ceará. Neste sertão, Sousa, Pombal, Piancó, Catolé do Rocha e Teixeira são vilas mais antigas do que Cajazeiras, enquanto as nossas vizinhas São João do Rio do Peixe (1881) e São José de Piranhas (1885), são também do tempo da Monarquia.

E antes de ser vila? Como povoação, às vésperas de tornar autônoma, Cajazeiras já exibia ares de vila. Além do colégio de ensino secundário do padre Rolim, tinha escolas de instrução primária, uma concorrida feira semanal, subdelegacia de polícia e comissariado de instrução pública, além de “uma capela com proporção de matriz, um cemitério decente e murado, em cujo recinto existe outra capela”, segundo registrou em 1854 o presidente João Capistrano Bandeira de Mello no Relatório à Assembleia Legislativa. A paróquia de Nossa Senhora da Piedade foi criada em 1859.

A independência de Cajazeiras, desmembrada do município de Sousa, teve origem formal em projeto de lei do deputado João Leite Ferreira Júnior, advogado, filho de poderoso chefe político liberal do vale do Piancó. Genro de Felizardo Toscano de Brito, que foi presidente da província e chefiou o Partido Liberal na Paraíba, durante muitos anos, João Leite herdou também o comando daquele partido na Paraíba. Lembro isso para realçar que nossa autonomia político-administrativa sofreu a influência dos liberais, então chefiados em Cajazeiras pelo Comandante Vital Rolim. A emancipação trouxe de imediato a chance de ter um representante legítimo de Cajazeiras na Assembleia Provincial, já no ano seguinte à criação do município, com a eleição do bacharel Antônio Joaquim do Couto Cartaxo para a legislatura de 1864/1865. Foi ele o primeiro deputado a representar Cajazeiras.

Antes dele, porém, um cajazeirense, o bacharel Manuel de Souza Rolim, (irmão do padre Rolim), fora deputado provincial, mas representando o município de Sousa. Como assim? Simples. Após sua formatura, em 1839, ele foi ser professor em São José da Lagoa Tapada, onde casou com uma jovem da família Sá, filiando-se ao Partido Conservador, cujo chefe em Sousa era o Comandante da Guarda Nacional, José Gomes de Sá Júnior. Logo depois de Couto Cartaxo, outro bacharel, Manuel Rolim de Alencar representou Cajazeiras na Assembleia Provincial (1866-1867), também ligado à facção liberal. Como se nota, essas conquistas decorreram da criação da vila/município de Cajazeiras em 23 de novembro de 1863, data muito mais significativa do que a transformação da vila em cidade.         

Com a criação do município, Cajazeiras instalou a câmara municipal que então desempenhava funções administrativas; passou a ser termo judicial, ocupado por um juiz municipal; sediou uma delegacia de polícia com três subdelegacias: uma na vila, outra em Santa Fé e a terceira em São José de Piranhas. Em 1875, criada a comarca, teve seu primeiro juiz de direito, Manuel da Fonseca Xavier de Andrade. Todas essas conquistas aconteceram antes da elevação de Cajazeiras à categoria de cidade, em 10 de julho de 1876, no curto período de 13 anos.

Francisco Cartaxo

Francisco Cartaxo

Escritor, filiado União Brasileira de Escritores/PE, ex-secretário de Planejamento da Paraíba, ex-secretário-adjunto da Fazenda de Pernambuco, ex-secretário-adjunto de Planejamento do Recife, Articulista semanal do jornal Gazeta do Alto Piranhas, de Cajazeiras, Consultor associado à CEPLAN, Consultoria Econômica e Planejamento.

Contato: cartaxorolim@gmail.com

AMIGO DE BRÁULIO BESSA

VÍDEO: Poeta que esteve no Encontro com Fátima Bernardes foi o convidado do Xeque-Mate da semana; VEJA!

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Pentecostal de Jerusalém

DIÁRIO ESPORTIVO

DIÁRIO ESPORTIVO: Tudo que rolou no Campeonato Brasileiro e os preparativos para o Paraibano

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria Calado na Tv recebe Everly Paloma e Forró Bom de Mexer de Ipaumirim- CE

Francisco Cartaxo

Francisco Cartaxo

Escritor, filiado União Brasileira de Escritores/PE, ex-secretário de Planejamento da Paraíba, ex-secretário-adjunto da Fazenda de Pernambuco, ex-secretário-adjunto de Planejamento do Recife, Articulista semanal do jornal Gazeta do Alto Piranhas, de Cajazeiras, Consultor associado à CEPLAN, Consultoria Econômica e Planejamento.

Contato: cartaxorolim@gmail.com