header top bar

section content

Inquietação e desafio

20/11/2015 às 20h09

Por José Anchieta

O nosso Sertão não é mais o mesmo. Além do cenário desolador provocado pela seca e pela ausência de políticas públicas concretas de convivência com os efeitos do fenômeno climático, a região tem registrado, ultimamente, momentos de insegurança. A onda de assaltos e de outros delitos tem deixado os moradores das cidades e dos sítios numa situação desconfortável.

Nestes últimos meses do ano, o quadro se agravou, gerando um clima de medo e apreensão na sociedade. E isso se comprova, facilmente, com as mudanças de hábitos da própria população. Nota-se, claramente, que as pessoas buscam meios de se protegerem, investindo na instalação de equipamentos de segurança em suas residências e evitando determinados locais de maior aglomeração.

O hábito antigo, por exemplo, de se sentar nas calçadas e conversar com vizinhos e amigos, parece que está ficando cada vez mais distante da nossa realidade sertaneja. É que as famílias estão cada vez mais temerosas, e evitam esse e outros tipos de exposição, principalmente no período da noite. Nos estabelecimentos comerciais, em pleno centro das cidades, proprietários e funcionários trabalham inseguros.

O recrudescimento da violência em Cajazeiras e em outras cidades do Sertão tem, inclusive, chamado a atenção das autoridades estaduais. Esta semana, o secretário da Segurança e Defesa Social esteve na região, por alguns dias, acompanhando de perto algumas ações da polícia e discutindo com os próprios comandados esse quadro preocupante.

Pois bem, espera-se que desses encontros e discussões saiam algumas ações urgentes que, verdadeiramente, devolvam pelos menos um pouco da tranquilidade que a população precisa e cobra com muita razão do aparelho de segurança pública. Apesar de vivenciarmos este momento crítico, a sociedade ainda dá demonstrações de que acredita no controle da situação por parte dos órgãos competentes.

Na verdade, estamos diante de uma inquietação da população, que teme novos contornos de agravamento desse quadro, e de mais um desafio para as autoridades do setor.

IML de Cajazeiras
Cansada de esperar, a sociedade civil de Cajazeiras resolveu cair em campo para construir o prédio do Instituto de Medicina Legal (IML). Uma campanha liderada pelas entidades do comércio está sensibilizando a população local e regional a fazer doações em dinheiro e em material para o início da obra, acreditando que o governo do Estado entre com os equipamentos e os profissionais necessários ao serviço. Tudo isso em tempos de crise financeira e de carga tributária alta.

Na Assembleia
A Assessoria do deputado José Aldemir informou que o parlamentar apresentou emendas ao Orçamento 2016 para melhorias no sistema de saúde de Cajazeiras. Assim, segundo assegurou, há previsão de novos recursos para construção do IML, implantação de uma Unidade de Diagnóstico por Imagem e uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal.

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com