header top bar

José Anchieta

section content

No clima da folia

05/02/2016 às 20h22 • atualizado em 11/02/2016 às 01h13

Por José Anchieta

Os cajazeirenses e sertanejos já vivem o clima de carnaval e de muita animação, o que tradicionalmente acontece há muito tempo. A partir de hoje, muita gente esquece todo um quadro de dificuldades, marcado por alta de preços, escassez de água, dengue e Zica vírus, entre outros problemas, e cai na folia até a quarta-feira de cinzas.

Nesse embalo, o período também deverá ser marcado por muita movimentação política. Nos bastidores, partidos políticos e pretensos candidatos às eleições municipais, aproveitam para botar seus blocos na rua, na expectativa de conquistar apoios e ampliar suas condições de disputa para o pleito que se aproxima. Aliás, isso é muito natural em anos eleitorais aqui na região.

Em Cajazeiras, por exemplo, a expectativa é de muita movimentação nos bastidores, principalmente pela presença de lideranças estaduais em alguns eventos, mesmo sabendo-se que não haverá nenhuma definição sobre alianças e candidaturas. Todas as forças deverão adiar as decisões para os últimos dias do prazo, principalmente em relação ao processo de filiação partidária, que foi esticado para março. É aquela velha história: quem tem prazo não tem pressa.

Nesse contexto, quem vai aproveitando o tempo para costurar suas definições é o bloco oposicionista, que aguarda uma decisão do deputado estadual José Aldemir, cuja filiação ao novo partido deverá ocorrer no próximo mês de março. O parlamentar já revelou que deverá ingressar no PP, e que deverá anunciar seu destino na política cajazeirense por ocasião do ato de filiação. Entre os membros da oposição, há muito entusiasmo sobre sua possível postulação, numa composição com o PMDB e outras legendas aliadas.

O esquema situacionista, por sua vez, dá sinais de movimentação e, certamente, também aguarda as definições dos oposicionistas para discutir estratégias a serem lançadas, numa disputa que promete ser marcada por muita polarização e acirramento. Alguns analistas, inclusive, apostam numa eleição das mais disputadas dos últimos tempos em Cajazeiras e no Sertão da Paraíba.

Água de Boqueirão
As chuvas de janeiro em Cajazeiras superaram a média histórica do mês, gerando uma expectativa muito positiva entre os agricultores e a população em geral. Choveu até o dia 31, mais de 330 milímetros, mas o açude Engenheiro Avidos, em Boqueirão de Piranhas, praticamente, não recebeu água nova, e continua com um volume muito baixo: 6,4% apenas de sua capacidade de reserva. O risco de colapso no abastecimento continua se não houver recarga suficiente até maio.

Lagoa do Arroz
O Outro grande reservatório de Cajazeiras, Lagoa do Arroz, recebeu quase um milhão e meio de metros cúbicos, e está com 7,4% de sua capacidade de armazenamento. A água desse manancial serve para abastecimento humano de várias cidades da região e também para irrigação de importantes projetos agrícolas.

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com