header top bar

Lenilson Oliveira

section content

Nós matamos Aninha

26/05/2015 às 15h52

Atônitas, Cajazeiras e região foram tomadas por mais uma manchete triste no domingo, 24 de maio, talvez a mais triste de 2015, já chegando na sua metade, por ser a suspeita de sua morte por dengue hemorrágica a prova inconteste de que matamos Aninha por conta da nossa incompetência enquanto cidadãos e autoridades, daqui e de alhures.

Sim. Nós matamos Ana Gabriela Silva, de apenas 14 anos, que morava com a família no Sítio Redondo, no município de Cachoeira dos Índios. Matamos Aninha por conta do nosso egoísmo, do nosso desleixo, por achar que a morte por dengue hemorrágica era só coisa de televisão, lá longe de nós. Matamos os sonhos de uma menina porque um mosquito foi mais esperto do que nós.

Matamos Aninha porque não limpamos nosso quintal – mas ela não era nossa filha. Matamos Aninha porque não cuidamos das nossas caixas d´água – mas ela morava longe. Matamos Aninha porque dava trabalho emborcar a garrafa – mas ela também tinha que ter feito a parte dela.

Ana Gabriela Silva não irá festejar seus quinze anos com a família, os amigos e os colegas de escola no próximo dia 08 de setembro porque seus sonhos de menina foram interrompidos numa cama do Hospital Regional de Cajazeiras, para onde não podemos mais deixar nossos pais, filhos, irmãos, parentes, amigos, vizinhos irem por conta de um mosquito. Não que isso vá diminuir a dor da sua família – que nem conhecemos -, mas que a lição tirada da dor nos tenha alguma valia.

Hoje, Aninha se soma às estatísticas da Paraíba e do Brasil no tocante às mortes por dengue hemorrágica desde o início do ano e nos deixa, no mínimo, preocupados, porque é uma doença que não tem fronteiras, que não escolhe a quem acometer, que pode se disfarçar em tipos mais simples até ser diagnosticada, mas que pode ser controlada e evitada com atitudes corriqueiras de higiene, de consciência, abrindo as portas para os agentes de endemias, de educação e de ética e cidadania.
    
Só assim vamos vencer e não matar mais ninguém.

Lenilson Oliveira

Lenilson Oliveira

Contato: lenilson.destaque@gmail.com

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

Lenilson Oliveira

Lenilson Oliveira

Contato: lenilson.destaque@gmail.com