header top bar

Gildemar Pontes

section content

O Brasil é aqui

27/06/2015 às 22h58

Por Carlos Gildemar Pontes – gilpoeta@yahoo.it

É muito fácil criticar o Brasil olhando para Brasília. Aécio, Dilma, Lula, FHC são figuras carimbadas na queimação dos desinformados pela mídia e dos ideólogos informados pela mídia. Portanto, a mídia forma e deforma as opiniões expressas nas discussões mais acaloradas das redes sociais e dos bares de toda parte. Quem não tem razão é fácil perceber. Os governistas tapados são tão chatos quanto os oposicionistas tapados. E aí reside um problema ideológico filtrado por uma (falta de) consciência social. Uns elogiam a política das cotas e ignoram os cortes da Educação; outros elogiam a política de gênero e cegam para o arrocho fiscal e para a benevolência com os bancos. Todos se equivocam, porém, em não ver o desastre econômico e o abismo social em que a política recessiva do PT, que dá sequência fiel à política do PSDB, estão afundando esse país. E os dois obedecem ao Banco Mundial.

E nos rincões mais distantes aparecem filósofos e sociólogos de ocasião, que arrotam um conhecimento acadêmico e se engasgam na realidade mais transparente. Há críticos severos do governo que apóiam os piores gestores da região. São os pensadores matutos, o olho crítico enxerga reto ali, mas aqui é vesgo. E há os que apóiam incondicionalmente o governo federal e se enlameiam com os fichas sujas locais. Esses são oportunistas e raposas atrás de galinha depenada.

Aqui, na “Terra do Padre Rolim”, na “Terra da Cultura”, na “Terra que Ensinou a Paraíba a Ler”, e outros jargões adorados no discurso político, é constante ex-prefeitos serem acusados de desvio, roubo, peculato, “xexo”, favorecimento e outros crimes contra a cidadania. Alguns são processados e condenados a devolver o que desviaram. O que mais espanta ao mais incauto dos inocentes é que há muita gente que idolatra os que roubam, os que massacram e tratam o povo na base das migalhas. São cúmplices de crimes contra toda uma cidade. A falta de investimentos que se vê aqui e a bajulação da mídia amestrada e comprada para falar bem ou para impedir que se critique, mostra o nível dos políticos que temos. E os que defendem devem estar muito bem aquinhoados pelas benesses do poder. 

A Polícia Federal está em Cajazeiras cumprindo mandato de busca e apreensão de documentos e bens, e prisão de acusados de integrar uma quadrilha de estelionatários e fraudadores do dinheiro público. A população está nas ruas comentando e se indignando de como é possível se roubar tanto, viver tão bem e o povo trabalhando duro, ganhando pouco, sem uma rede de assistência educacional e de saúde que resolva, por exemplo, o problema imediato da saúde pública! Parece que isso já é uma transformação que irá ocorrer em breve. Não admitimos mais uma elite se apresentar sempre com a cara de elite para resolver os problemas. A gente tem visto que não resolve. A gente tem visto que os ditos doutores são os que mais se locupletam no poder. 

Não vamos transferir a responsabilidade de mudar para Brasília, quando aqui continua a reinar a incompetência e a improbidade. O Brasil começa na minha rua. O Brasil é aqui.

Gildemar Pontes

Gildemar Pontes

Escritor, Poeta. Ensaísta e Professor de Literatura da UFCG. Editor da Revista Acauã e das Edições Acauã. Tem 18 livros publicados. É traduzido para o espanhol e publicado em Cuba nas Revistas Bohemia e Antenas. Ministra Cursos, Palestras, Oficinas, Comunicações em Eventos nacionais e internacionais. Faixa Preta de Karate Shotokan 2º Dan. Presidente da Federação de Karate Marcial Interestilos da Paraíba.

Contato: gilpoeta@yahoo.it

OPINIÃO CONTUNDENTE

EM DECADÊNCIA?: Ex-radialista compara as rádios de Cajazeiras a ‘relacionamento que perdeu o sabor’

QUER APROVAÇÃO?

ENEM 2018: Cursinho inova em Cajazeiras com grande equipe de professores e dinâmica moderna de ensino

PARA A ETERNIDADE

VÍDEO: Programação de 70 anos do Atlético começa com exposição histórica que promete encantar Cajazeiras

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

Gildemar Pontes

Gildemar Pontes

Escritor, Poeta. Ensaísta e Professor de Literatura da UFCG. Editor da Revista Acauã e das Edições Acauã. Tem 18 livros publicados. É traduzido para o espanhol e publicado em Cuba nas Revistas Bohemia e Antenas. Ministra Cursos, Palestras, Oficinas, Comunicações em Eventos nacionais e internacionais. Faixa Preta de Karate Shotokan 2º Dan. Presidente da Federação de Karate Marcial Interestilos da Paraíba.

Contato: gilpoeta@yahoo.it