header top bar

section content

O mestre Zé Adegildes

03/06/2015 às 19h42

O rádio em Cajazeiras ganhou muita projeção, a partir da década de 60, graças ao trabalho de cidadãos abnegados, que não mediram esforços para consolidar esse tradicional e importante meio de comunicação no Sertão paraibano. E entre os nomes que marcaram essa história está José Adegildes Bastos, falecido recentemente.

Conhecido pelo seu jeito irrequieto e zeloso na missão, ele foi, ao lado do pioneiro Mozart Assis, um símbolo dessa atividade em Cajazeiras, cumprindo papel preponderante para instalação e funcionamento da Difusora Rádio Cajazeiras, além de ter fundado e comandado até aqui o histórico serviço de som NPR (Norte Publicidades Radiofônicas), que está no ar há 55 anos.

Inegavelmente, o nosso Zé Adegildes, como era chamado por todos, sempre demonstrou muita vocação para a radiodifusão. Era um apaixonado pelo rádio e um entusiasta do trabalho sério, e de qualidade, e deverá permanecer na lembrança de todos que o conheceram e, principalmente, dos que tiveram a oportunidade de trabalhar na DRC sob sua orientação e o comando de Mozart.

Confesso com satisfação que vivi esse momento áureo do rádio, quando atuei na Difusora Rádio Cajazeiras, entre 1980 e 1986. E foi, exatamente, um tempo de aprendizado. Passados mais de 30 anos, não me fogem da memória momentos marcantes vividos com esses e outros nomes que engrandeceram a radiofonia cajazeirense, a exemplo do também saudoso José Ferreira Lima. 

Quando sai da DRC, em 1986, foi Zé Adegildes que me abriu espaço na sua NPR para fazer um programa jornalístico, juntamente com a companheira Mariana Moreira. E o mais importante: dando-nos total condição de fazer jornalismo independente, apesar, claro, de todos terem as suas preferências político-partidárias. Aliás, aprendi com ele e com Mozart, lições básicas de profissionalismo e de bom jornalismo.

Pois bem, meus caros leitores, o mestre Zé Adegildes se foi, deixando esse exemplo de vocação e doação pelo rádio. O jornalista e escritor Gilson Souto Maior tem razão quando afirma em seu livro, lançado recentemente, que ele foi incansável nesse trabalho, e muitas vezes, abandonava os seus negócios particulares na Casa Norte, para se dedicar à DRC, onde exerceu, até 1986, a função de diretor artístico.

Volume de Boqueirão
O agrônomo Adalberto Nogueira continua contestando dados da Cagepa sobre o volume do açude Engenheiro Avidos (Boqueirão de Piranhas). Ele disse que não foram feitos estudos suficientes para detectar o nível de assoreamento, e que o volume atual do reservatório é menor do que esse que está sendo anunciado. A empresa, segundo afirma, está trabalhando baseada em dados de projeto, que não são reais, o que pode resultar em problemas futuros para o abastecimento de Cajazeiras.

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com