header top bar

section content

Pensando e sonhando Cajazeiras

28/04/2017 às 10h04

Cajazeiras - PB (Foto: José Cavalcante)

Penso e sonho com Cajazeiras na vanguarda dos municípios da Paraíba, mas vejo que não será fácil atingir este patamar. Para isto teríamos que retirar do seu caminho alguns obstáculos, dentre eles o ranço da política partidária que impede a necessária união em torno de suas lutas.

Toda e qualquer mudança é salutar, principalmente quando os seus atores se apresentam com idéias novas. Com a eleição de um novo prefeito uma cálida esperança volta a habitar os nossos corações para que neste novo cenário político possamos encontrar vozes afinadas que ressoem na consciência popular, nem sempre suficientemente esclarecida, na vivência sofrida dos problemas de cada dia, a capacidade de escolher os novos caminhos, ou o melhor para por nos trilhos o destino desta bela e encantadora cidade.

Cada cidadão é peça fundamental do processo de desenvolvimento. As lideranças comunitárias e os políticos, no exercício de suas nobilitantes funções, têm que assumir uma nova postura, uma postura voltada para ações que a levem para um futuro promissor que nos aguarda no conjunto desta vasta e sofrida região sertaneja.
Temos consciência que a cidade que desejamos não vai encontrar soluções, em curto prazo, para os seus inúmeros problemas. Cabe-nos a tentativa da construção de um novo município, de uma nova cidade. Muitos sentem a inquietação e uma clara e evidente vontade de renovação.

Sempre que escrevo sobre Cajazeiras o faço quase diria uma prece, tecida com sentimentos de veneração e amor para que esta mensagem alcance o coração dos responsáveis pelo seu destino.

Quando falo a Cajazeiras, o faço sempre como quem reza – com o coração e o espírito inundados de amor e luz. Por mais que esta cidade tenha mudado, ao longo dos anos, sempre revejo o quadro mágico, vivido a partir dos meus verdes anos, que um dia foi pintado na minha imaginação e na minha memória. As lembranças de suas ruas, do seu povo.

A cidade que sonhamos sempre nos remete às antigas lembranças, que procuro senti-la, quando começo a viver as tardes e já o quase anoitecer da minha vida.

Nunca consegui entender com profundidade este amor que sinto por Cajazeiras, por esta terra em cujo solo se grava as minhas pegadas, solo batido pelo sol, castigado pela seca e coberto de poeira.
Como seria bom que esta cidade, ao mesmo tempo em que se desenvolvesse, voltasse a ser romântica. Ainda guardo a sonoridade da sua banda de pífano, com seu som agudo a alegrar a festa de nossa padroeira, sem esquecermos os violões “chorando” no silêncio da noite, pelas mãos de seus jovens enamorados, cantando nas janelas de suas amadas.

A esta cidade que recebe, ao entardecer, os raios do sol que cobrem as águas do Açude Grande em cores de sangue e reproduz o mais belo por do sol do mundo; a esta cidade que nos brinda com um belíssimo espetáculo da natureza, na fase de lua cheia, quando ela surge por trás do Monte do Cristo Redentor; a esta cidade que parece ser eterna, almejo, desejo e quero ardentemente, que ela se transforme a cada dia num lugar digno e que sirva de orgulho a todos os seus filhos.

Cajazeiras, que em 2017 e alhures, você alcance novos patamares no cenário político, econômico e social de nosso Estado, sem perder seu romantismo.

Zé Aldemir em Brasília

O prefeito de Cajazeiras, médico José Aldemir, viajou mais uma vez a Brasília em busca de recursos para várias obras, dentre elas a da abertura da Avenida João de Sousa Maciel, fruto de uma emenda do Senador Cássio da Cunha Lima, superior a três milhões de reais. O prefeito estaria encontrando sérias dificuldades para retirar o nome do município da inadimplência, principalmente da área do IPAM, cujo débito ultrapassa os trinta milhões de reais. Louvores e glórias mais uma missa em ação de graças já estão programadas para o dia em que o município zerar suas pendências junto ao governo federal. Aí sim, Cajazeiras, poderá se transformar num canteiro de obras, porque toda bancada federal tem interesse em destinar recursos para a cidade.

Obstinação de Ricardo

O governador Ricardo Coutinho seria capaz de vender até a alma para Santo Expedito, o das causas impossíveis, para conseguir a façanha de tirar do isolamento asfáltico todas as cidades da Paraíba e será no dia 1º de maio, com direito a festa no centro da cidade de Carrapateira, que este fato histórico acontecerá, com a inauguração da PB 384. Antes se constituía numa verdadeira aventura atingir o percurso entre São José de Piranhas e Carrapateira e se fazia até promessa para a viagem ser tranquila e para o carro não quebrar nem atolar em dias de chuvas. Agora aquele pedaço preto da Bandeira da Paraíba está completo e simboliza desenvolvimento e não mais o luto.

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br