header top bar

José Antonio

section content

Réquiem para Lula

26/01/2018 às 09h11 • atualizado em 26/01/2018 às 10h27

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Marlene Bergamo/Folhapress)

Logo após o julgamento do ex-presidente Lula muitas declarações e opiniões circularam pela imprensa nacional e nas ruas. Das que li e ouvi várias me chamaram a atenção e pincei algumas, que reproduzo:

“Eu não tenho a preocupação que eles acham que eu vou ter. Eles não podem prender um sonho de liberdade, não podem prender as idéias, não podem prender a esperança. Podem prender o Lula, mas a idéia está colocada na cabeça da sociedade brasileira”. (Lula)

“Não tenho medo de ser preso” (Lula)

“O [Nelson] Mandela foi preso e depois voltou e virou presidente na África do Sul”. (Lula)

“Mataram Tiradentes, esquartejaram seu corpo para que ninguém nunca mais pensasse em independência nesse país. Quando foram proclamar a República usaram ele como símbolo, herói nacional”, (Lula)

“Eu não aceito a mentira pela qual eles tomaram a decisão. Eu não estou preocupado se eu vou ser candidato, eu quero que eles peçam desculpas pelas mentiras que estão contando há quatro anos sobre mim”. (Lula)

O tríplex é “desgraçado”. (Lula)

“Que eles me dêem o apartamento então, porque assim justifica a condenação” (Lula)

“Quero avisar a elite brasileira. Esperem, porque nós vamos voltar”. (Lula)

“Quero ser candidato” (Lula)

“Querem prender o Lula porque ele é a favor do povo”. (de uma vendedora de verduras na feira livre de Cajazeiras)

“Eu quero votar em Lula. Eu preciso votar em Lula. Isto que aconteceu é uma miséria, é uma desgraça. Ele mora no meu coração”. (Dono de uma bagaceira da Rua Padre Manoel Mariano, aos gritos, na calçada do seu estabelecimento, em Cajazeiras)

“Estou de luto” (grito de um pedreiro em cima de um andaime, em Cajazeiras)

“Momento triste do país”. “Esperava que chegasse uma luz às mentes dos juízes, mas isso não aconteceu.” (ex-ministro Celso Amorim).

Agora é aguardar os próximos passos nos tribunais superiores para se saber qual o destino do ex-presidente Lula.

E a transposição?

Atualmente estão trabalhando 1.790 profissionais no trajeto que vai trazer água para encher o Açude Engenheiro Ávidos, com cerca de 500 equipamentos em operação. Em fevereiro o número de operário nos canteiros de obras vai subir 20% e vai atingir 2.148 trabalhadores e mesmo com muitas dificuldades estão avançando. A Meta 1N do Eixo Norte está com 27 frentes de trabalho ao longo dos 140 quilômetros de extensão da etapa.

Segundo o Ministério da Integração, a Meta 1N vai dar funcionalidade ao Eixo Norte ao captar a água do Rio São Francisco, no município pernambucano de Cabrobó, e conduzi-la até a cidade de Penaforte, no Ceará. De lá, as águas seguirão por meio das estruturas das outras duas metas (2N e 3N) que compõem o eixo até os estados da Paraíba e Rio Grande do Norte.

Esses últimos trechos (2N e 3N) já estão praticamente finalizados, com 98% execução. Ao todo, o Eixo Norte do Projeto São Francisco está com 94,9% de avanço físico.

Caso não aconteçam mais atropelos, possivelmente, até o final do ano de 2018, o milagre acontecerá e as águas do São Francisco irão matar a sede de milhões de nordestinos.

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Saiba como descobrir sua vocação profissional e ser bem-sucedido da universidade ao trabalho

NO PROGRAMA OLHO VIVO

VÍDEO: Com doença grave, homem faz apelo à 9ª Regional de Saúde em Cajazeiras por medicamento atrasado

QUATRO DIAS DE EVENTOS

VÍDEO: Secretário convida população para o Arte Agosto, que começa hoje em Cajazeiras; veja programação!

DIA 20 DE SETEMBRO

VÍDEO: Professor pede que o povo fique de olho em quem vem só ‘vender o peixe’ no debate de Cajazeiras

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br