header top bar

Reudesman Lopes

section content

Sedentarismo, hora de combater esse mal

25/05/2017 às 19h28

Benefícios da atividade física são válidos até para quem já começa na terceira idade (Foto: Getty Images)

Neste mês de maio saiu a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) do IBGE com dados sobre os hábitos de vida do brasileiro. O resultado foi alarmente: 100 milhões de brasileiros são sedentários, um verdadeiro desastre epidemiológico. De início, vamos esclarecer o que é essa pesquisa, exatamente como está no seu parágrafo inicial: “É uma pesquisa por amostra probabilística de domicílios, de abrangência nacional, planejada para atender a diversos propósitos. Visa produzir informações básicas para o estudo do desenvolvimento socioeconômico do país e permitir a investigação contínua de indicadores sobre trabalho e rendimento.

A “PNAD Contínua” segue um esquema de rotação de domicílios. Isso significa que cada domicílio selecionado será entrevistado cinco vezes, uma vez a cada trimestre, durante cinco trimestres consecutivos”. Apesar de não ser surpresa para a medicina e para a cardiologia do exercício e do esporte que devemos incrementar a campanha para tirar a população da terrível e prejudicial vida sedentária, pouco se faz de efetivo. Do governo e das empresas nada foi detectado de efetivo nesta pesquisa para estimular o ser ativo.

Todos os que curtem o esporte, sejam profissionais da saúde ou praticantes, devem agir. Várias pesquisas mostram os benefícios para a saúde e para a longevidade dos hábitos de vida ativa em qualquer idade. Mesmo se iniciada com idades avançadas, há benefícios que chegam a mais de 30% para diminuição das doenças cardiovasculares quando comparados com os indivíduos sedentários. O que mais surpreende é que idosos, pessoas na faixa dos 88 a 93 anos também se beneficiaram da simples caminhada de 2500 metros por dia.

A conclusão que chegamos é que devemos copiar as campanhas de combate ao tabagismo, iniciar o gosto pelo esporte já nas crianças, e, lógico, ter a companhia dos pais e superar as limitações que vemos nos adultos e mais idosos.

Essa pesquisa PNAD 2017 encontrou adolescentes sem nenhuma vontade de praticar esportes! Os pais sequer os estimulando, por falta de tempo ou de dinheiro. As dificuldades de ao menos praticar caminhada nas calçadas esburacadas por risco de quedas e de assaltos, falta de dinheiro para frequentar clubes esportivos e até mesmo ir para academias onde os custos são mensais.

As mais baratas não têm professores (profissionais) de educação física diplomados para orientar as atividades corretas sem provocar lesões que estão aumentando por essa causa.

Afinal, todas as recentes pesquisas, cientificamente validadas pelo mundo afora, demonstram que a prática de atividades físicas regulares, de intensidade moderada a intensa, leva a uma vida longa mais saudável, com menos internações e menos ausências ao trabalho, fatos estes, que além de diminuir custos dos tratamentos médicos, diminuem também as perdas econômicas como o auxílio doença.

Mãos à obra, vamos nos tornar ativos regulares, puxar familiares para essa finalidade e também os amigos mais chegados. Por exemplo, correr em grupo aumenta a segurança e traz mais ânimo para continuar. A saúde agradece.

Foi bem

Estreando contra o Central de Caruaru em seu Estádio o Marizão, o Sousa Esporte Clube fez prevalecer o mando de campo e derrotou o “patativa” pernambucano pelo placar de 2 a 0. O resultado foi muito comemorado principalmente pela Comissão Técnica já que quando das disputas do Campeonato Paraibano, em casa, o Dinossauro sempre esteve a decepcionar o seu torcedor. Desta feita, a vitória serve para aliviar a tensão quanto ao resultado da partida e cria um elo de fortalecimento entre o time e o seu torcedor para os jogos que acontecerão na cidade sorriso.

Foi mal

O Campinense Clube não esperava carregar uma tamanha frustração pela sua estreia na Série D do brasileirinho. Decepção pela derrota para o Atlético de Pernambuco, 4 a 3. E, como perder é péssimo, este resultado já suscitou graves problemas para os inquilinos do Renatão. A torcida revoltada com a perda desta partida compareceu a um treinamento do clube e se manifestou vaiando jogadores com ataques ao goleiro Gledson responsabilizado pela derrota. O clima esteve quente e pesado e jogadores foram acusados de formação de grupos, “panelinhas”, no elenco. Várias reuniões estão acontecendo no Renatão na tentativa de barrar a possibilidade de instalação de uma crise com proporções outras.

BOLA DENTRO

Para a inauguração das reformas acontecida na quarta feira do Ginásio de Esportes da FAFIC. Foi ali, na antiga quadra do Colégio Diocesano Padre Rolim onde vimos nascer grandes destaques dos esportes em Cajazeiras. A direção da FAFIC merece a NOTA 10!

BOLA FORA

Para a crise política administrativa que está se instalando no futebol paraibano via a Federação Paraibana de Futebol. Amadeu precisa responder aqueles que estão a lhe cobrar transparência. Pobre Brasil. Ninguém escapa. NOTA 0!

Reudesman Lopes

Reudesman Lopes

Professor da UFCG de Educação Física, Comentarista Esportivo da Rádio Alto Piranhas e Colunista Esportivo do Jornal Gazeta do Alto Piranhas

Contato: reudesman@bol.com.br

EFEITO IMEDIATO

VÍDEO: Após protesto nas ruas, chefe da PM anuncia ações para combater o crime em São João do Rio do Peixe

AMIGO DE BRÁULIO BESSA

VÍDEO: Poeta que esteve no Encontro com Fátima Bernardes foi o convidado do Xeque-Mate da semana; VEJA!

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Pentecostal de Jerusalém

DIÁRIO ESPORTIVO

DIÁRIO ESPORTIVO: Tudo que rolou no Campeonato Brasileiro e os preparativos para o Paraibano

Reudesman Lopes

Reudesman Lopes

Professor da UFCG de Educação Física, Comentarista Esportivo da Rádio Alto Piranhas e Colunista Esportivo do Jornal Gazeta do Alto Piranhas

Contato: reudesman@bol.com.br