header top bar

section content

Tem como haver Xamegão (São João) em Cajazeiras?

25/05/2014 às 10h29

Nunca disse que sou contra as festas públicas promovidas pelas gestões municipais, porém, neste momento vivemos uma das piores secas em nossa região e acho que os prefeitos deveriam pensar duas vezes antes de realizar esses eventos. Esta semana, tive a oportunidade de dar minha opinião sobre o “Xamegão” (evento junino da cidade de Cajazeiras) que, se fosse realizado, faria 25 anos, já que foi idealizado e executado pela primeira vez em 1989, na gestão do médico Vituriano de Abreu que, na época desocupou e limpou uma área no centro da cidade que servia para jogar lixo, edificando uma quadra e realizando 30 dias de forró. Lembro que foi um sucesso, ganhando repercussão estadual e o slogan ‘Melhor São João da Paraíba’, já que Campina Grande faz o maior do mundo. 

Então, vamos aos fatos. Já que a prefeita disse em entrevista ao portal Diário do Sertão que não tinha condições de realizar o evento, por que não convocar a iniciativa privada para uma conversa e apresentar em cima de planejamento um proposta, a exemplo do carnaval? Talvez, pudesse ser pensada uma forma mais modesta de realizar o evento durante dois ou até três dias, de maneira que o Xamegão fosse bancado por esses empresários e a Prefeitura de Cajazeiras entrasse com a parte da infraestrutura juntamente com o Estado.

Só acho que “sepultar” ou “adiar”, como disse o radialista Jota França no Censura Livre (Programa da TVDS nas quintas ás 19:00h) e o vereador Marcos Barros  (em entrevista ao Portal DS), não seria uma boa, pois, o evento é uma tradição.

Ouvi as declarações do Presidente da CDL-Cajazeiras, Severino Alves preocupado com os negócios no comércio local. Segundo ele, as vendas nas lojas de roupas e calçados caíram, assim como o movimento em restaurantes irá diminuir com a não realização do Xamegão, pois, quando o evento acontece, melhora a circulação de clientes e reflete em aumento no faturamento das empresas. 

De fato isso acontece, mas, vale lembrar que a prefeita está preocupada com os servidores da Prefeitura e afirmou que não pode tirar da ‘boca’ dos funcionários para fazer festa. 

Agora vamos pensar juntos. Por que, ao invés de tantas opiniões contrarias as declarações da prefeita, a ‘oposição’ não pensa em uma solução para ajudar a realizar o evento? Será que a‘oposição’ está querendo usar aquela frase: “quanto pior melhor”? Vamos dá as mãos e ver como conseguimos recursos para que tenha esse evento, todos juntos.

Agora, não venham com promessas ou falácias, pois, disso o povo já está cheio. Chega de um dizer uma coisa e outro dizer outra. Só acho que o Governador poderia dar um gesto a Cajazeiras e presentear com uma atração, por outro lado, Vituriano, José Aldemir e Jeová entrariam com outra, a iniciativa privada com outra e os deputados federais Efraim Filho e Wilson Filho com a estrutura de palco e som. A Prefeitura ficaria com o restante e pronto, fecharíamos um Xamegão “primeira”.

Na boa
Quem está na rindo a toa são as cidades de Patos e Sousa que vão fazer um grande São João e com boas atrações. E veja só, o prefeito de Sousa disse que, no carnaval do ano que vem Cajazeiras terá concorrência. Ele promete fazer uma grande festa e já pensa até em Bel Marques (ex-chiclete), Garota e Aviões para evento. 

Quem vive no passado é museu
Uma pessoa chegou para mim e disse: “Por que alguns prefeitos da nossa região ainda vivem no passado, culpando a última gestão?”. Aí eu respondi: “Seja mais direta”. Daí ela detonou: “Tem deles que nem consegue tapar um buraco ou iluminar uma praça. Outros que culpam o Padre por sua cidade não andar bem e levaram ao bispo essa questão. Não sei como é isso amigo…”. Daí eu disse para essa pessoa: “Tenha calma, pois, tudo que sobe um dia tem que cair e quem não deve não teme, mas, uma coisa eu sei, o povo bota e o povo tira”. Aí essa pessoa saiu dizendo: “Quem vive no passado é museu”. 

Pra pensar
Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível. (São Francisco de Assis)

Petson Santos

Petson Santos

Petson Santos é radialista e formado em administração de empresas pela FASP. Foi diretor de jornalismo das Rádios Cidade FM, Oeste AM e Alto Piranhas AM, ambas de Cajazeiras. Apresentou os programas Rádio Verdade (Arapuan FM), Jornal da Manhã (Oeste AM) e Rádio Vivo (Alto Piranhas AM). Hoje exerce a direção Administrativa do portal e TV Diário do Sertão. WhatsApp: (83) 9.8802-4576

Contato: petsonsantos@gmail.com

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

Petson Santos

Petson Santos

Petson Santos é radialista e formado em administração de empresas pela FASP. Foi diretor de jornalismo das Rádios Cidade FM, Oeste AM e Alto Piranhas AM, ambas de Cajazeiras. Apresentou os programas Rádio Verdade (Arapuan FM), Jornal da Manhã (Oeste AM) e Rádio Vivo (Alto Piranhas AM). Hoje exerce a direção Administrativa do portal e TV Diário do Sertão. WhatsApp: (83) 9.8802-4576

Contato: petsonsantos@gmail.com