Reudesman Lopes
Reudesman Lopes - reudesman@bol.com.br

Professor da UFCG de Educação Física, Comentarista Esportivo da Rádio Alto Piranhas e Colunista Esportivo do Jornal Gazeta do Alto Piranhas

19/05/2017 às 11h36 • atualizado em 19/05/2017 às 11h37

Um novo ciclo, uma nova mentalidade

As portas estão se abrindo, são momentos de definições e indefinições, hora de entendermos que evoluir é fundamental.

O mundo muda a cada décimo de segundo e, com ele, lá vamos nós, povo, entrando “nessa onda” de mudanças e transformações. Algumas são excepcionais, outras nem tanto, mas, temos que acompanhá-las, quer como simples cidadão, quer como profissionais. Como me dizia mãe Tété, Nazareth Lopes: “meu filho são os novos tempos”. Pois bem, fiz este preâmbulo, para falar sobre a minha amada e adorada profissão, professor de Educação Física.

Pense como ela mudou e se transformou. Lá pelos anos, 70, mais precisamente 1977 quando iniciava os estudos e o encantamento deste curso na Universidade Federal da Paraíba, sentia ao passar pelas disciplinas da grade curricular, que logo viria muita coisa nova, “novidades”, para dinamizar ainda mais o nosso aprendizado.

Os anos foram se passando e em 1980 concluímos o curso e voltamos à terrinha Cajazeiras para iniciarmos o processo de nossa profissionalização no magistério e assim colocar em prática os aprendizados trazidos dos bancos da “escola”. Hoje, após 40 anos de magistério, aposentado, mas, continuando no exercício, desta feita, como coordenador do curso do Bacharelado em Educação Física, vejo, mudamos e muito a concepção dos profissionais e da própria Educação Física.

Claro que não são todos os que entendem e consequentemente acompanham as transformações em nossa área, mas, se ficarem com esse olhar, decerto serão engolidos pelos que evoluem profissionalmente. Toda essa fala nossa aqui, neste momento, tem um endereço e este passa pelos nossos aperfeiçoamentos. Quem diria que uma professora, viesse a Cajazeiras para proferir magistralmente uma palestra que traduzisse a necessidade do profissional da Educação Física se inteirar dos cuidados e das prevenções destes para com a sua saúde? É amigos, é justamente essa evolução que queremos dar a entender neste nosso novo momento.

Mas, não somos nós os que cuidam da saúde dos outros? Claro que fazemos parte de um time que proporciona saúde e prevenção desta. As portas estão se abrindo, são momentos de definições e indefinições, hora de entendermos que evoluir é fundamental e nesta evolução abrimos as cortinas para a modernização do nosso aprendizado e assim sendo, caminho para o sucesso. O campo da Educação Física neste momento é vasto e de uma imensidão muito maior que se pensa, entretanto, se este profissional não se inteirar que o espaço depende dele e da sua performance no aumento do seu conhecimento, ficará no caminho e observará que estará em breve, ultrapassado.

Estreia elogiada

Contratado pelo Botafogo da Capital para brigar pela titularidade na lateral esquerda, Alissom, que nesta temporada do paraibano defendeu as cores do Trovão Azul, fez a sua estreia com a camisa do Belo de João Pessoa, domingo, dia 14, quando do início do Brasileiro da Série C em jogo realizado no Almeidão contra o Cuiabá. Apesar do Botafogo não ter conseguido vencer nesta primeira partida, Alissom foi muito elogiado pela excelente atuação, arrancando elogios da imprensa que cobriu o jogo e principalmente do seu novo treinador, Shulle. Um dado importante é que a exigente torcida do Belo, também abraçou o futebol apresentado pelo seu novo lateral esquerdo.

Dever de casa

Todas as fichas do Sousa Esporte Clube no brasileiro da Série D estão sendo jogadas para que o time não repita a campanha no Marizão quando dos jogos pelo campeonato paraibano. Antes tido como imbatível em sua casa, o dinossauro, desta feita, apresentou-se sempre perante o seu torcedor de forma bisonha e estes fracassos em partidas no Marizão quase o levou ao rebaixamento. Desta vez, o treinador Índio chama a galera sousense para apoiar o time e levar a pressão para os adversários e assim reverter o quadro apresentado no paraibano. Para passar de fase no Brasileiro da Série D o Sousa terá que vencer os seus jogos em seu estádio.

BOLA DENTRO

Para a recuperação do Ginásio Irmã Nirvanda nas Casas Populares. Reformado, os amantes dos esportes de quadra da Zona Norte de Cajazeiras, ganham mais um espaço para a sua prática. Vale NOTA 10!

BOLA FORA

Para a novela da redução dos clubes para as próximas temporadas do Campeonato Paraibano. A FPF deu marcha ré e ainda não se pronunciou quando e se vai mesmo reduzir o número de clubes. Novela sem fim. Vale NOTA 0!