header top bar

Francisco Cartaxo

section content

Uma vez por semana

15/01/2013 às 11h08

Cajazeiras sempre teve muita audácia em matéria de comunicação. Ainda no tempo dos serviços de alto-falantes, na pré-história do rádio cajazeirense, os pioneiros já se revelavam ousados. Os serviços de alto-falantes exerciam enorme influência na rotina da cidade, através da propagação de música popular, de notícias, sobretudo, em campanhas eleitorais, numa época em que havia poucas casas com aparelhos de rádio para captar, com enorme dificuldade, as transmissões do Rio, São Paulo, Recife, Salvador, Fortaleza ou Campina Grande. Menino de calça curta, eu ia correndo, muitas vezes, para ficar próximo de uma das caixas de som, atraído por noticiário ou pronunciamento político, sempre precedido de música “patriótica”, como a que Chico Cardoso usa em seu programa político. As falas do advogado José Rolim Guimarães faziam enorme sucesso.

José Adegildes Bastos, um dos pioneiros da radiofonia em Cajazeiras, me levou para treinar locução na antiga DRC – Difusora Rádio Cajazeiras, nos altos de Carvalho & Dutra na Avenida Presidente João Pessoa. Coisa simples. Entre uma música e outra, a gente lia uma série de pequenos anúncios, redigidos por ele mesmo ou alguém com habilidade, embora sem técnica de comunicação, salvo a capacidade de copiar o que ouvia pelo rádio ou lia em jornais e revistas. O noticiário também era copiado dos jornais e da escuta de emissoras de outras praças, como bem registra Lúcio Vilar em seu livro “Janelas da sedução cotidiana”, estudo de motivação acadêmica de agradável leitura.

Em 1955, Zé Adegildes e eu, resolvemos lançar um programa novo, na verdade, uma imitação caricata do então famoso “Com a Boca no Mundo”, salvo engano, do jornalista Raul Brunini, da Rádio Globo, do Rio. (Nada a ver com a coluna de Eutim Rodrigues, claro…) Chegamos a pensar em dar ao nosso programa o nome de “Com a Boca na Cidade”. Aí já era papagaiar demais! Ficamos com o discreto “Uma Vez por Semana”, que ia ao ar no domingo à noite, com notícias, crônicas, comentários e uma entrevista política. José Leopoldo de Souza, ex- seminarista, escrevia crônicas abordando temas ligados à diocese. Eu me encarregava da entrevista. Ao contrário da dinâmica de hoje, encaminhava ao convidado a pauta por escrito.

Entrevistei algumas personagens em evidência. A memória nublada não me permite hoje lembrar quantos foram. Com certeza foi entrevistado o advogado Hildebrando Assis, ex-deputado constituinte de 1947, ao lado de Ivan Bichara e João Jurema. O prefeito Otacílio Jurema foi insistentemente convidado, mas sequer dava resposta aos pedidos encaminhados. No auge do prestígio, arredio a microfone, Otacílio devia encarar o convite como um ardil oposicionista, muito embora as críticas feitas a sua gestão fossem elegantes e suaves, até porque a DRC pertencia à firma Carvalho & Dutra, cujo sócio principal tinha ligação familiar com os Jurema. Otacílio não foi ao programa e, de quebra, articulou seu esvaziamento junto a Antônio Carvalho e a Mozart Assis…

“Uma vez por Semana” teve curta duração. Minha experiência como “jornalista-entrevistador” morreu no nascedouro, limitando-se à leitura de anúncios comerciais preparados pelo incansável batalhador José Adegildes Bastos. E, vez por outra, encher o peito, impostar a voz e, orgulhoso, largar no ar: “Difusora Rádio Cajazeiras falando para os quatro cantos da cidade”…

Francisco Cartaxo

Francisco Cartaxo

Contato: cartaxorolim@gmail.com

DIÁRIO ESPORTIVO

Confira o resumo da rodada no programa Diário Esportivo com Luiz Júnior

XEQUE MATE

VÍDEO: Carlos Antonio declara pela 1ª vez publicamente apoio a Júnior Araújo; “é cancela fechada”

NO CALDEIRÃO POLÍTICO NA TV

Advogado fala da profissão, discute política e diz que Luciano Cartaxo é favorito nas eleições de 2018

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com o Ministério de Louvor: Fonte de água da vida

Francisco Cartaxo

Francisco Cartaxo

Contato: cartaxorolim@gmail.com