header top bar

José Ronildo

section content

“Vitória de Pirro”

13/10/2014 às 15h08

A campanha eleitoral deste ano para o governo do Estado, certamente foi a mais apertada da histórica. Quem imaginava que o ex-governador e atual senador Cássio Cunha Lima ia vencer o atual governador Ricardo Coutinho, com quem rompeu para tentar retornar ao Palácio da Redenção se enganou redondamente.

O governador Ricardo Coutinho teve que matar um leão por dia para reverter uma tendência em favor do seu principal concorrente, que aparecia na frente em todas as pesquisas, inclusive, como sempre, algumas publicadas por veículos de comunicação, que não retratavam a realidade.  Apenas o IBOPE que errou em pleitos passados mostrou o crescimento de Ricardo e a queda de Cássio. Na sábado publicou pesquisa apontando um empate e levando-se em consideração a margem de erro, acertou na mosca. Todos sabiam da popularidade do ex-governador, mas Ricardo arregaçou as mangas e foi às ruas e para os debates, fazer o enfrentamento e mostrar o seu trabalho, no contato direto com o eleitor.

Em João Pessoa, a aliança com o prefeito Luciano Cartaxo foi importante. Diziam que o governador estava desgastado na capital e não ia tirar a maioria da votação de Campina Grande, mas não foi o que aconteceu.  Ricardo não só venceu bem em João Pessoa, com superou às expectativas em Campina e venceu nos principais colégios eleitorais do Estado, a exemplo de Patos, Sousa e Cajazeiras.

Na região de Cajazeiras, dos 14 prefeitos que foram a Ricardo pedir benefícios para seus municípios e diziam que votariam nele para governador, sete aderiram, certamente achando que Cássio ia vencer a eleição com tranquilidade.

Vitória surpreendente
A votação surpreendente de Ricardo Coutinho em Cajazeiras reafirmou a popularidade e liderança da prefeita Denise e do seu esposo, ex-prefeito Carlos Antonio. Muitos achavam que o caminho mais fácil para Carlos seria apoiar à reeleição de Cássio que era tido como favorito, mas ele preferiu apostar na reeleição do governador.

Apoio
Adjamilton Pereira, não vai seguir a orientação do seu partido, o PMDB, nem do seu amigo José Maranhão, que anunciou apoio à reeleição de Ricardo Coutinho, do PSB. Tudo para não subir no palanque de Carlos Antonio e da prefeita Denise. Ele teria sido convidado por Cássio para coordenar sua campanha neste segundo turno. Resta saber se Rafael vai seguir a orientação do seu partido, o PMDB.

Adesão
O governador Ricardo Coutinho recebeu a adesão neste segundo turno do PMDB, de Zé Maranhão, Veneziano e Vital, bem como, de Dilma Roussef, em quem vai votar para presidente, contra Aécio Neves, candidato de Cássio.

José Ronildo

José Ronildo

Contato: altopiranhas@uol.com.br

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de água da vida e o Pr. Nilton

ENTREVISTA BOMBÁSTICA

VÍDEO: Declarações polêmicas e provocações marcam o programa Xeque-Mate com o ex-prefeito Carlos Antônio

VÍDEO

Ex-aliado diz que prefeito de Cajazeiras forma “organização criminosa” e aponta gordas gratificações

DIÁRIO ESPORTIVO

Confira o resumo da rodada no programa Diário Esportivo com Luiz Júnior

José Ronildo

José Ronildo

Contato: altopiranhas@uol.com.br