header top bar

section content

Em protesto comerciante se amarra numa árvore com uma corrente em Cajazeiras

Um homem de 38 anos se acorrentou, nesta quinta-feira (30), por cerca de três horas em protesto contra a Ordem judicial emitida pela 4ª Vara de Cajazeiras nesta quarta-feira (29), motivou tal atitude

Por

30/04/2009 às 23h14

Um homem de 38 anos se acorrentou, nesta quinta-feira (30), por cerca de três horas em protesto contra a Ordem judicial emitida pela 4ª Vara de Cajazeiras nesta quarta-feira (29), motivou tal atitude de Sudervânio Florêncio de Souza (foto), pois, na referida ordem mandar retirar do passeio público sua tenda de espetinho.

Sudervânio, conhecido por pintor, reside no Bairro da Esperança, em Cajazeiras.O comerciante tomou a atitude radial de permanecer acorrentado numa árvore, ás margens da Avenida Engenheiro Carlos Pires de Sá, centro de Cajazeiras, para chamar atenção dos transeuntes e das autoridades tendo em vista que, a partir de agora, ficará sem seu ganha pão.

Em rápidas palavras com a nossa reportagem o “pintor” nos informou que sairia daquela situação quando uma autoridade local comparecesse e o informasse onde e quando poderá retornar com seu trabalho, por sorte o presidente da Câmara Municipal Marcos Barros apareceu e esclareceu que na próxima segunda (04) de maio haverá uma Sessão na Câmara informando do projeto que beneficiará os barraqueiros de Cajazeiras que foram atigidos pela decisão judicial.

Da redação do Diário do Sertão
Com informações e foto do Folha Vip

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares