header top bar

section content

Presidiário mata vereador por causa de macumba

Um crime ocorrido ontem à noite chocou a população da cidade de Mari, distante cerca de 60 Km da capital do Estado. O candidato a vereador Antonio Pereira da Silva, popularmente conhecido como Tota da Macumba, foi executado, por volta das 6 horas da tarde, com dois tiros à queima roupa. O crime aconteceu na […]

Por

12/09/2008 às 15h40

Um crime ocorrido ontem à noite chocou a população da cidade de Mari, distante cerca de 60 Km da capital do Estado. O candidato a vereador Antonio Pereira da Silva, popularmente conhecido como Tota da Macumba, foi executado, por volta das 6 horas da tarde, com dois tiros à queima roupa.

O crime aconteceu na porta da casa da vítima. De acordo com informações da polícia, o acusado é o presidiário Paulo Patrício de Sousa, que cumpria pena por homicídio, em regime semi-aberto, mas estava há alguns dias foragido da polícia.

O acusado foi preso e confessou o crime. Disse à polícia que matou Tota da Macumba para se livrar de um feitiço que teria sido feito por ele, e que o estava deixando com sérios problemas mentais.

A arma do crime, uma espécie de revólver calibre 38 estilizado, chamado de ‘canela seca’, foi encontrada numa localidade rural do município. E para evitar um linchamento por parte da população, que estava revoltada com o crime, a polícia transferiu o acusado para a cidade de Sapé, na Paraíba.

Da redação do Diário do Sertão

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview