header top bar

section content

Comissão de impeachment inicia 1ª sessão e prazo para Dilma se defender começa a correr

A presidente Dilma terá prazo de dez sessões se explicar. Depois, grupo decide se aceita a denúncia. Confira tudo aqui!

Por Luzia de Sousa

18/03/2016 às 11h16 • atualizado em 18/03/2016 às 11h22

Rogério Rosso (PSD-DF) marcou a 1ª sessão para segunda-feira (21)

A comissão especial de impeachment, que vai avaliar a legitimidade de um processo contra a presidente Dilma Rousseff, iniciou os trabalhos nesta sexta-feira (18) com uma sessão de debates. Com isso, começou a correr o prazo de dez sessões para a petista se defender.

Após o recebimento da defesa de Dilma, a comissão especial terá o prazo de cinco sessões do plenário para votar o parecer, que pode ser pela autorização ou a não instauração da denúncia.

A primeira reunião extraordinária foi marcada pelo presidente da comissão, Rogério Rosso (PSD-DF), para a próxima segunda-feira (21). O relator é o líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO).

Na ocasião, será apresentado o plano de trabalho, a cargo do relator, e serão discutidos os procedimentos internos de apresentação de requerimentos, tempo de intervenção, entre outros.

Ontem, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), instalou oficialmente a comissão, que tem 65 membros — um terço deles investigados por crimes no STF (Supremo Tribunal Federal).

O pedido de impeachment de Dilma foi elaborado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. e pela advogada Janaína Pachoal.

R7

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview