header top bar

section content

Comissão de impeachment inicia 1ª sessão e prazo para Dilma se defender começa a correr

A presidente Dilma terá prazo de dez sessões se explicar. Depois, grupo decide se aceita a denúncia. Confira tudo aqui!

Por Luzia de Sousa

18/03/2016 às 11h16 • atualizado em 18/03/2016 às 11h22

Rogério Rosso (PSD-DF) marcou a 1ª sessão para segunda-feira (21)

A comissão especial de impeachment, que vai avaliar a legitimidade de um processo contra a presidente Dilma Rousseff, iniciou os trabalhos nesta sexta-feira (18) com uma sessão de debates. Com isso, começou a correr o prazo de dez sessões para a petista se defender.

Após o recebimento da defesa de Dilma, a comissão especial terá o prazo de cinco sessões do plenário para votar o parecer, que pode ser pela autorização ou a não instauração da denúncia.

A primeira reunião extraordinária foi marcada pelo presidente da comissão, Rogério Rosso (PSD-DF), para a próxima segunda-feira (21). O relator é o líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO).

Na ocasião, será apresentado o plano de trabalho, a cargo do relator, e serão discutidos os procedimentos internos de apresentação de requerimentos, tempo de intervenção, entre outros.

Ontem, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), instalou oficialmente a comissão, que tem 65 membros — um terço deles investigados por crimes no STF (Supremo Tribunal Federal).

O pedido de impeachment de Dilma foi elaborado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. e pela advogada Janaína Pachoal.

R7

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo