header top bar

section content

Enfermeiras são flagradas xingando idoso em hospital: “deixa morrer logo”. Veja o vídeo!

Polícia vai ouvir os envolvidos e só então irá decidir se vai abrir inquérito.

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

18/05/2016 às 09h18 • atualizado em 18/05/2016 às 09h20

Duas enfermeiras foram flagradas xingando um idoso internado no Hospital Municipal de Paulínia (SP). A violência ocorreu na semana passada, mas o vídeo foi divulgado nesta terça-feira (17).

As imagens foram gravadas por uma pessoa que estava no hospital e ouviu os gritos. “(…) quieto, fica quieto, droga, fica quieto, saco. Amarra essa p… aí” e “Cala boca” eram frases ditas pelas enfermeiras durante o atendimento ao paciente acamado. [veja vídeo acima]

Na imagem não é possível ver o paciente, apenas as agressões das enfermeiras. “Por que não deixa morrer essa p…? Oh praga” e “Não brinca comigo não, não brinca comigo não (…) você tá brincando seu b…”, dizem as enfermeiras.

Ao perceber que estava sendo filmada, uma enfermeira ainda discute com a pessoa que estava gravando. “Perdeu alguma coisa […] Você nem sabe o que tá acontecendo”, diz.

Justificativa
Depois, ela tenta justificar as agressões. “Devia processar pelo que tá acontecendo, tá quase morrendo, tô querendo ajudar”, afirma.

A pessoa que fez o vídeo também registrou boletim de ocorrência contra as enfermeiras.
A Prefeitura de Paulínia, responsável pelo Hospital Municipal, disse que lamenta o ocorrido e afirmou que está apurando o caso. Já a polícia vai ouvir os envolvidos e só então irá decidir se abre inquérito.

G1

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula