header top bar

section content

Repressão ao tráfico: Apreensão de drogas no 1º semestre deste ano é 58% maior do que em 2015

Para o secretário da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, o crescimento no número de apreensões se deve ao trabalho integrado das Forças de Segurança para prevenção e repressão qualificada ao tráfico e o eficiente desempenho da Inteligência policial

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

15/07/2016 às 15h59

De janeiro até junho deste ano, as Forças da Segurança da Paraíba apreenderam 484,69 quilos de drogas no Estado, o que representa um crescimento de 58% em comparação à quantidade de entorpecentes retirada de circulação no mesmo período de 2015 (307 quilos). Os dados fazem parte de um relatório semestral do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (NACE) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (SEDS).

No documento, o Núcleo também faz um detalhamento das drogas mais apreendidas pelos policiais no Estado da Paraíba, mostrando que o trabalho de repressão ao crime de tráfico vem tendo um resultado positivo. O entorpecente que registrou o maior percentual em número de apreensão foi a cocaína. De janeiro a junho de 2015, foram apreendidos 6,6 quilos e no mesmo período desse ano 16,8 quilos. A comparação entre os anos mostra um crescimento de 155%.

A maconha aparece como o segundo tipo de droga com maior percentual de crescimento quando se refere à retirada de circulação. No 1º semestre do ano passado, foram apreendidos 272,6 quilos da droga e em 2016 foram 434,82 quilos. Isso revela que este ano houve um crescimento de 59% na apreensão desse tipo de droga. Já o crack, teve um total de 27,8 quilos apreendidos em 2015 e agora foram 33,07 quilos no mesmo período, com um crescimento de 19% na comparação entre os seis meses dos dois anos.

Para o secretário da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, o crescimento no número de apreensões se deve ao trabalho integrado das Forças de Segurança para prevenção e repressão qualificada ao tráfico e o eficiente desempenho da Inteligência policial. “Atuamos com uma gestão focada em resultados e essas apreensões fazem parte do nosso objetivo, que é desarticular a comercialização de entorpecentes. Uma das ações neste sentido foi a criação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de Campina Grande, focada exatamente nesse combate, juntamente com a DRE de João Pessoa. Além disso, as apreensões acontecem também em outras localidades, abrangidas por unidades policiais militares e da Polícia Civil”, destacou.

11 toneladas fora de circulação – Os números produzidos pelo Nace apontam que de 2011 a 2015 foram retirados de circulação mais de 11 toneladas de entorpecentes no Estado. Somente em 2015, foram apreendidas 3 toneladas e 844 quilos de maconha, cocaína e crack, o que contabiliza uma média de 10,5 quilos de drogas que deixaram de ser comercializadas ilegalmente em território paraibano. O aumento de apreensões em relação a 2014 foi de 44%.

Em 2015, a quantidade de entorpecentes retirada das ruas aumentou em relação a todos os tipos de drogas. No caso da maconha, foram 3.634 quilos apreendidos, 43% a mais do que em 2014; o crack, a quantidade foi de 107, 4 quilos para 124,5 quilos, com um acréscimo de 16%. No que se refere à cocaína, foram 86,2 quilos em 2015, 190% a mais que no ano anterior. Segundo relatório do Nace, em 2015 um total de 3,3 toneladas de drogas foi apreendido a mais do que em 2011.

Secom

MERCADO NEGRO

EXCLUSIVO: Padre denuncia que Cajazeiras está repleta de ‘locadoras de armas’: “A polícia sabe” – VÍDEO!

PARABÉNS

VÍDEO: Veja a mais nova música que homenageia a cidade de Cajazeiras nos seus 154 anos de emancipação

AO VIVO

Assista ao Debate de Cajazeiras completo; vários temas foram levantados para melhorar a cidade

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor