Cidades
10/11/2016 às 08h00 • atualizado em 10/11/2016 às 08h28

postado por: Estagiário

Rede Globo destaca abandono por parte das prefeituras de cidades do Sertão após eleições. VEJA O VÍDEO!

Em Catingueira, crianças da zona rural estão sem transporte para irem a escola. Em Catolé, servidores com salários atrasados e sem transporte.

Durante um programa matinal, a equipe de reportagem do G1 realizou uma série de reportagens acerca do abandono dos prefeitos para com os órgãos da prefeitura. Dentre as cidades citadas na reportagem estavam as de Catingueira e a de Catolé do Rocha, que ambas veem sofrendo má administração após o período eleitoral.

Catingueira
Os estudantes da zona rural da cidade de Catingueira, interior da Paraíba, vêm sendo prejudicados pela falta de transporte escolar, resultando em problemas na educação escolar das crianças e até reprovação por falta.

Francinaldo Marques, agricultor e pai de quatro crianças, disse que a situação já se arrasta a meses. “Eu tenho quatro crianças, não tenho como botar as quatros crianças em cima de uma moto e pegar uma BR e pegar o mundo a fora em busca de uma escola para meus meninos estudarem” revelou ele.

Ainda segundo a reportagem do JPB, em julho deste ano, a situação foi levada por denuncia par Ministério Público Estadual, localizado na cidade de Piancó. Porém mesmo com a fiscalização não teve resultado.

A equipe tentou conversar com a secretária de educação Rita de Cássia Felix, porém a mesma não estava na secretaria de educação da cidade e nem na prefeitura da cidade no dia da gravação da matéria.

Catolé do Rocha
Na cidade de Catolé do Rocha estudantes estão também sem transporte para a faculdade, que foi suspenso por falta e pagamento. Os servidores do município que estão com salários atrasados realizaram uma manifestação em frente a Câmara de Vereadores.

Segundo informações da reportagem, o prefeito da cidade diz que tem dinheiro para pagar o transporte, a merenda, os servidores e afins, porém ele precisa de uma autorização dos vereadores, mas os parlamentares se negam a aprovar a suplementação orçamentária sem que o gestor detalhe os gastos.

Por falta de pagamento o transporte de estudantes para outras cidades foi suspenso. “Cerca de 160 estudantes estão parados sem poder ir à faculdade” Revelou Eloy Diniz, estudante universitário catoleense.

Segundo o Presidente da câmara, o projeto de suplementação não deixa claro em que o valor pedido seria gasto. “Ele nem disse para que era essa suplementação, apenas está usando a população, alguns servidores, para dizer que é para o pagamento de funcionários.”

A câmara de Catolé é formada por onze vereadores, dez tentaram a reeleição e três foram derrotados nas urnas.
“Não estão votando o projeto achando que está prejudicando o senhor prefeito, mas estão prejudicando o município de Catolé como um todo.” Disse Maria Sueli da Silva, servidora pública municipal.

DIÁRIO DO SERTÃO com G1

Deixe seu comentário