header top bar

section content

3 em 10 mulheres no nordeste sofreram violência doméstica, diz pesquisa

Fortaleza foi a 3ª capital em violência física contra mulher. Pesquisa entrevistou 10 mil mulheres nos nove estados.

Por Henrique

10/12/2016 às 07h07 • atualizado em 09/12/2016 às 20h31

Uma pesquisa mostra que aproximadamente 3 em cada 10 mulheres nordestinas (27,04%) sofreram pelo menos um episódio de violência doméstica ao longo da vida. Em termos de violência física ao longo da vida, Salvador (BA), Natal (RN) e Fortaleza (CE) são as três cidades mais violentas da região, respectivamente. Nesse levantamento, foram entrevistadas 10  mil mulheres nos nove estados do Nordeste.

Os dados integram o primeiro relatório da pesquisa de Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, divulgado em Fortaleza nesta quinta-feira (8).

O material foi realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Economia (Caen) da Universidade Federal do Ceará (UFC), em parceria com o Instituto Maria da Penha. O levantamento foi considerado o maior estudo sobre o tema, quanto à sua escala, em toda a América Latina.

Filhos como testemunhas
Em todas as capitais nordestinas, 55,2% das mães que sofreram agressões físicas reportaram  que os filhos testemunharam o episódio ao menos uma vez, ou seja, mais da metade dos casos de violência contra a mulher é presenciada pelos filhos.

O estudo também revela que 20,1% das mulheres souberam de agressões sofridas pelas respectivas mães durante a infância, ou seja, 1 em cada cinco mulheres em idade fértil já havia sido exposta à violência domestica sofrida por suas respectivas mães ainda durante a infância.

Considerando-se todas as capitais, 12,3% das mulheres disseram que o atual parceiro ou ex-parceiro (mais recente), soube de agressões físicas sofridas pela mãe deles.

Além disso, 64,6% das mulheres que sofreram agressão  durante a gravidez disseram que essas agressões ocorrem no primeiro trimestre de gestação.

Pesquisa
O anúncio da pesquisa assinala o Ano 10 da Lei Maria da Penha. O estudo é resultado de parceria da Universidade Federal do Ceará  (UFC) e Instituto Maria da Penha com o Instituto para Estudos Avançados de Toulouse (França).

G1

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan