header top bar

section content

Carne Fraca: MP-Procon orienta supermercados a recolher produtos de empresas investigadas

O diretor-geral do MP- Procon, o promotor de Justiça Francisco Glauberto Bezerra esclareceu que está sendo feita a retirada desses produtos.

Por Priscila Belmont

23/03/2017 às 16h35

Procon e Ministério Público da Paraíba (MPPB) realizou audiência, na manhã desta quinta-feira (23).

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (MP-Procon) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) realizou audiência, na manhã desta quinta-feira (23), na sede do órgão com representantes da Associação de Supermercados da Paraíba (ASPB); os Procons de João Pessoa, Bayeux e Cabedelo e os órgãos de defesa e proteção do consumidor para orientar com relação à retirada dos supermercados de todos os produtos cárneos que tenham sido produzidos por empresas investigadas na Operação Carne Fraca.

O diretor-geral do MP- Procon, o promotor de Justiça Francisco Glauberto Bezerra esclareceu que está sendo feita a retirada desses produtos. “Grandes redes já têm a segregação e todos os produtos sob suspeita, não há determinação legal e nem ainda resultado de exames, por isso, essas medidas são para proteger a população”, disse Glauberto, informando também que convocou as redes de supermercados para retirarem os produtos que estão comercializados pelas plantas que estão sendo investigadas.

“Temos a Associação dos Supermercados que também se alinha a visão de todos os órgãos de defesa e proteção do consumidor, inclusive no âmbito sanitário. Essa é a primeira providência, e evidentemente fiscalizaremos se esse fato for concretizado”, explicou o promotor, revelando que o fato de haver a segregação não impede a continuidade do programa permanente de proteção e defesa do consumidor atuar.

O representante da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário do Estado (Sedap), Rubens Tadeu, disse que a secretaria, dentro de suas ações, está a disposição da força-tarefa. “Estamos à disposição para colaborar no processo que ora se instala sobre o problema e buscar na parceria com o MPPB as devidas soluções”. Já o diretor de alimentos da Agevisa, Ailton César, esclareceu que o órgão elaborou um plano de ação para orientar os municípios. “Já elaboramos um plano de ação com os municípios e, em conjunto com a Sedap, estamos fazendo um levantamento das instituições que tiveram seus registros sanitários cancelados”, disse.

A representante da ASPB, Lília Maranhão, disse que a associação reforça o apoio aos trabalhos de investigação por parte dos órgãos reguladores e assume o compromisso de orientar e fiscalizar os seus 250 associados. “Vamos assumir o compromisso de fiscalizar os associados no que se refere a segregação de todos os produtos cárneos que tenham sido produzidos pelas empresas que estão sendo investigadas na ‘operação Carne Fraca’”, informou a representante, explicando ainda que a associação se compromete em colaborar na construção de ações educativas que orientem o consumidor com relação os sinais de integridade do produto.

Participaram ainda da reunião, o vereador Helton Renê, o diretor financeiro da ASPB, Cícero Bernardo; o gerente da Gerência de Vigilância Sanitária, Sílvio Ribeiro; o coordenador do Procon de João Pessoa, Ricardo Dias Holanda; o secretário do Procon de Cabedelo, Francinaldo de Oliveira; o representante do Procon de Bayeux, Vitor Hugo Lins e o assessor jurídico do MP-Procon, Bruno Alves.

Assessoria do MPPB

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan