header top bar

section content

Polícia apreende adolescentes suspeitas de envolvimento em latrocínio de comerciante em Campina Grande

Elas estão envolvidas no caso de roubo seguido de morte (latrocínio) do comerciante Antonio Ferreira da Silva, de 56 anos.

Por Priscila Belmont

12/09/2017 às 17h25

Polícia Civil da Paraíba

A Polícia Civil da Paraíba, por meio de uma ação da Delegacia de Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos) de Campina Grande, apreendeu, na tarde dessa segunda-feira (11), três adolescentes, com idades de 14, 15 e 16 anos. Elas estão envolvidas no caso de roubo seguido de morte (latrocínio) do comerciante Antonio Ferreira da Silva, de 56 anos, ocorrido no último dia 7 de setembro, no bairro de Santa Rosa.

De acordo com o delegado da especializada, Cristiano Santana, as adolescentes foram apreendidas após a prisão de uma pessoa maior de idade e a apreensão de outro adolescente, que estavam sendo apontados como executores do crime. “Nós conseguimos realizar a prisão de um homem e apreender um adolescente já na sexta-feira após o homicídio. Eles confirmaram a participação no crime e indicaram que as mandantes tinham sido as três adolescentes, que mantinham um envolvimento amoroso com o comerciante e teriam dopado ele na noite anterior”, disse a autoridade policial.

Depois do crime, os envolvidos levaram uma quantia em dinheiro, arma de fogo e aparelhos eletroeletrônicos. Segundo o delegado Cristiano Santana, as adolescentes foram levadas para prestarem depoimento e em seguida ficarão à disposição da Justiça. Elas responderão pelo ato infracional semelhante ao crime de latrocínio.

Secom

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula