header top bar

section content

Profissionais de saúde e educação se unem no combate ao Aedes aegypti

As ações nas escolas, de acordo com a programação elaborada para este mês, incluem mutirões de limpeza, panfletagem e apresentações musicais.

Por Priscila Belmont

14/03/2018 às 09h01

Escola Estadual Senador Argemiro de Figueiredo, no bairro do Catolé, em Campina Grande (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Profissionais da 3ª Gerência Regional de Saúde (GRS) estiveram, na última terça-feira (13), na Escola Estadual Senador Argemiro de Figueiredo, em Campina Grande, onde realizaram uma mobilização de combate ao Aedes aegypti. A ação faz parte da parceria firmada com a 3ª Gerência Regional de Educação para levar até as escolas da rede estadual informações sobre a tríplice epidemia de doenças transmitidas pelo mosquito: dengue, febre chikungunya e zika.

As ações de mobilização foram realizadas em anos anteriores com os 42 municípios da área da 3ª GRS e com os Agentes Comunitários de Saúde e de Combates às Endemias, que trabalham próximo da população. Neste ano, a parceria foi firmada com as escolas para que alunos, professores e gestores recebam as informações dos profissionais da Atenção Básica e da Vigilância Epidemiológica e tornem-se agentes multiplicadores nas suas residências.

As ações nas escolas, de acordo com a programação elaborada para este mês, incluem mutirões de limpeza, panfletagem e apresentações musicais. A gerente da 3ª GRS, Tatiana Medeiros, que fez palestra para gestores e professores, ressaltou a importância da união da Saúde e Educação no combate e enfrentamento ao Aedes.

Secom PB

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula