header top bar

section content

Polícia apreende carro que pode ter sido usado durante homicídios e prende suspeito na Capital

Um suspeito de 20 anos, que estaria com o veículo, foi preso.

Por Priscila Belmont

17/04/2018 às 09h54

Polícia Militar (Foto: da internet)

A Polícia Militar apreendeu um veículo que pode ter sido utilizado durante a prática de pelo menos dois homicídios em João Pessoa. A apreensão ocorreu no início da tarde da última segunda-feira (16), na zona sul da Capital. Um suspeito de 20 anos, que estaria com o veículo, foi preso.

Segundo os policiais do 5º Batalhão da Rondas Ostensivas Táticas com Apoio de Motocicletas (Rotam), a PM recebeu informações da localização do carro, que já vinha sendo procurado desde dois homicídios, um ocorrido nas proximidades do Hospital Ortotrauma de Mangabeira e o outro no Colinas do Sul, no último dia 11.

“Recebemos informações sobre a placa e as características do veículo e, a partir dos últimos relatos, descobrimos o paradeiro dele na região de Muçumagro”, disse o sargento Dennis dos Santos. Na casa onde o carro estaria, a PM encontrou apenas um suspeito, de 20 anos, que apontou onde havia abandonado o veículo.

Os policiais encontraram dentro do automóvel, que era locado, algumas munições, e abandonado nas proximidades de uma Unidade de Pronto Atendimento, no bairro do Valentina. O carro e o suspeito foram levados para a Central de Flagrantes, onde este foi preso por apropriação indébita, já que não havia devolvido o veículo à locadora. A participação do suspeito e do veículo nos crimes será investigada.

Secom PB

CALDEIRÃO POLÍTICO

Radialista comenta a polêmica união do Prefeito de São João do Rio do Peixe com Ricardo Coutinho. VEJA

CASOS QUASE PERDIDOS

VÍDEO: Médico cajazeirense relata ‘milagres’ na sala de cirurgia que ‘resgataram’ pacientes da morte

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

A divindade de Cristo e do Espirito Santo é bíblica? Programa Evangélico tira dúvidas em relação ao tema

EX-POLICIAL MILITAR

VÍDEO: Antes de virar pastor, ex-policial diz que matava pessoas porque resolveu “tomar o lugar de Deus”