header top bar

section content

Repórter do Esporte Interativo é esfaqueado no Pará

Questionado sobre ter tido medo de morrer, Diogo disse que o sentimento que teve foi de revolta e não de receio.

Por

19/01/2016 às 07h26

Repórter do Esporte Interativo é esfaqueado no Pará

Diogo Puget, repórter do Esporte Interativo e integrante do programa SBT Pará, foi esfaqueado durante um bloco de Carnaval em Belém. Em conversa com a reportagem do UOL Esporte, o jornalista relatou que ele foi atacado depois de evitar o roubo de sua corrente.

“Estávamos num bloco e vacilei de não ter tirado meu cordão. Quando fui surpreendido por um dos bandidos. Consegui agarrar o cara e entregar ao segurança, mas nesse trajeto vieram os outros bandidos e começaram a me golpear. Acho que estavam usando um estilete porque se fosse faca os cortes e furadas teriam sido mais profundos. Apesar de todo ferido, o que mais me revoltou foi ter segurado o cara, ter entregue ao segurança e ele liberou na hora”, disse Puget.

Depois disso, o jornalista foi até a Beneficência Portuguesa, de Belém, e levou 120 pontos no braço e nas costas. Apesar dos ferimentos, Diogo disse estar bem, pois deixou o hospital no mesmo dia.

“Já sim, no mesmo dia (sai do hospital). Não precisei ficar internado. Costurei o corpo e voltei pra casa. Agora estamos na base dos curativos, vacina antitetânica e fiz exame de corpo de delito”, completou o repórter que tem ajudado a polícia a tentar achar os assaltantes.

O ataque aconteceu no bloco Fica Comigo, que ficou famoso nas ruas do Rio de Janeiro, e aconteceu na Cidade Velha. O evento é aberto para todos em que se percorre 500 metros na rua até chegar no local fechado só para quem tem ingresso.

Questionado sobre ter tido medo de morrer, Diogo disse que o sentimento que teve foi de revolta e não de receio.

“Sensação de revolta. Confesso que não passou na minha cabeça algo do tipo morte. Na hora queria mesmo era voltar e buscar os caras, mas os amigos me seguraram”, finalizou.

Pelos ferimentos, Diogo terá de ficar afastado das duas emissoras por oito dias, período de cicatrização das feridas.

Uol

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares