header top bar

section content

Advogado diz que denúncia de empresário de Cajazeiras ‘coloca todos no mesmo saco’. ASSISTA!

O advogado e presidente da OAB de Cajazeiras disse que ficou sabendo do caso, mas não pode tomar providências enquanto a denúncia não for formal

Por

17/11/2015 às 20h00

No dia 11 desse mês o empresário cajazeirense Raimundo Dantas, mais conhecido como Raimundo da Farmácia, denunciou em um programa de rádio uma advogada que teria lhe enganado para ficar com seu dinheiro e ainda permitiu que ele fosse preso.

O empresário teria recebido uma notificação judicial cobrando o pagamento de uma espécie de multa – ele não revelou a natureza da multa – e repassou o documento para a tal advogada resolver o caso. Porém, segundo ele, a advogada não efetuou o pagamento da multa, ficou com o dinheiro e nem o defendeu na causa. O resultado foi que o empresário acabou sendo preso.

Ele revelou que chegou a ficar detido no Presídio Regional de Cajazeiras por três dias, dividindo cela com outros 22 detentos. Cerca de um mês depois de ser solto, Raimundo criou coragem e procurou uma emissora de rádio para denunciar a advogada, sem citar o nome dela. Mas até agora a OAB não tomou providências.

Veja mais:

► Empresário de Cajazeiras revela que foi preso e compara advogados a criminosos

Em entrevista à TV Diário do Sertão, o presidente da OAB de Cajazeiras, advogado João de Deus Quirino Filho, disse que ficou sabendo do caso, mas não pode tomar providências enquanto a denúncia não for feita de maneira formal e revelando o nome da advogada.

“Nós vimos com preocupação a declaração do seu Raimundo Dantas. Todavia nós não podemos, nesse primeiro momento, tomar nenhuma providencia porque é preciso que ele individualize quem foi o advogado ou a advogada que assim o fez. O fato é grave. Uma vez denunciado e comprovado, nós vamos tomar as providências. Mas eu não posso atuar por adivinhação”, declarou.

João de Deus também partiu em defesa da sua categoria, afirmando que não se podem fazer denúncias e críticas sem citar nomes, pois isso incorre no erro de colocar todos os advogados “no mesmo saco”. “É preciso que se individualize, até porque a denúncia da forma que foi feita é perigosa. Ela coloca no mesmo saco todos os advogados, parecendo que advogado é criminoso, é desonesto, e essa não é a verdade.”

DIÁRIO DO SERTÃO

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada