header top bar

section content

Suspeitos de matar policial são transferidos para presídio no Sertão do Estado

Os suspeitos foram presos na última terça-feira (28), no município de Flores de Goiás (GO).

Por

31/07/2015 às 17h27

Os quatro presos desembarcaram no aeroporto Castro Pinto, em João Pessoa, na madrugada desta sexta-

A Polícia Civil, em uma ação coordenada pela delegacia municipal de Conceição com o apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE), transferiu nesta sexta-feira (31) para a Paraíba, as quatro pessoas suspeitas de envolvimento no assassinato do policial militar Pedro Marques da Silva, de 49 anos, morto a tiros este ano na cidade de Ibiara, no Sertão do Estado. Os suspeitos foram presos na última terça-feira (28), no município de Flores de Goiás (GO). 

Polícia prende em Goiás quatro suspeitos de matar comandante da polícia no Sertão da PB

Os quatro presos desembarcaram no aeroporto Castro Pinto, em João Pessoa, na madrugada desta sexta-feira e foram encaminhados para a Central de Polícia, no bairro do Varadouro, onde foram ouvidos pelo delegado responsável pelas investigações, Glauber Fontes. “Nós organizamos a ida de quatro policiais da Paraíba para Goiás, a fim de cumprir mandados de prisão expedidos pela Comarca de Conceição contra Francisco Pereira de Lacerda, o filho dele, Francisco Pereira de Lacerda Júnior, Adailton Lopes de Lima e Cícero Pereira de Lacerda. É importante destacar que a ordem judicial foi resultado das investigações realizadas pela Polícia Civil, que indicaram a autoria do crime por esses envolvidos e que em seguida fugiram para Goiás, onde se escondiam na casa de parentes”, destacou a autoridade policial. 

Ainda segundo o delegado, em depoimento os suspeitos disseram que tiveram um desentendimento com a vítima por conta de um local que era alugado para pastagem de animais. “O sargento Pedro Marques da Silva era proprietário de um terreno e que alugava como local de pastagem. O Francisco Pereira Lacerda era o locatário e os dois se desentenderam. O suspeito arquitetou uma emboscada com os filhos e mais outras pessoas contra o militar e o matou. Nós prendemos quatro pessoas, mas possivelmente existem outros envolvidos, que estão sendo investigados”, ressaltou Glauber Fontes. 

As primeiras informações para a solução do caso foram recebidas pelo número 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social, que ajudaram na localização dos suspeitos em Goiás. O policial militar era comandante do destacamento de Diamante. Os quatro presos vão responder pelo crime de homicídio qualificado e agora seguem para a Penitenciária de Cajazeiras, onde deverão aguardar as decisões da Justiça.

Da Secom

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula