header top bar

section content

Irmãos acusados de matar cajazeirense são presos em bar na zona rural. Confira aqui!

Segundo agentes de investigação, o crime está associado ao envolvimento com drogas e um possível acerto de contas.

Por

09/05/2015 às 15h11

Acusados foram conduzidos até a delegacia de Polícia Civil de Cajazeiras (Foto: Diário do Sertão

Uma operação realizada pela Polícia Militar no fim da manhã deste sábado (09) resultou na prisão dos irmãos Lucas Marcelino de Sousa, mais conhecido como "Luquinha", de 23 anos e João Carlos Marcelino de Souza, de 20 anos. Eles são acusados de assassinar o jovem José Sarmento Ferreira, mais conhecido como “Preto”. O crime ocorreu na noite da sexta-feira (08) na Rua do Meio, no Conjunto Ronaldo Cunha Lima, Zona Norte de Cajazeiras.

De acordo com a Polícia Militar, a prisão dos acusados foi realizada em um bar no sítio Boa Vista, Zona Rural de Cajazeiras. Os suspeitos foram conduzidos até a delegacia de Polícia Civil de Cajazeiras. Eles negaram ter participado do assassinato.

 

Com a dupla, a polícia encontrou uma motocicleta modelo YBR Factor, de cor vermelha e, placa NQD-9978. O veículo foi levado até a delegacia.

O crime
Segundo a Polícia, os acusados chegaram numa motocicleta tipo Factor de cor vermelha, se aproximaram do jovem e desferiram vários golpes de faca, além de disparos de arma de fogo.

A dupla conseguiu fugir após o crime, mas acabou sendo localizada pelos policiais. Segundo agentes de investigação, o crime está associado ao envolvimento com drogas e um possível acerto de contas.

Assista reportagem da TV Diário do Sertão sobre o homicídio 

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!

ADVERSÁRIOS ETERNOS

Breckenfeld diz que nunca será candidato a prefeito de São João nem aliado de Zé Aldemir: “Chance zero”

PSICOLOGIA & FILOSOFIA

Cajazeirense que vendia poesia pra pagar curso em SP fala sobre sonhos e objetivos no “Psicologia no Ar”

CÓDIGO COMPROVA

No 1º Xeque-Mate de 2018, tecnólogo diz que é fácil fraudar eleições com urna eletrônica e explica como