header top bar

section content

Acompanhado só da família, corpo de jovem que queimou ‘amigo’ vivo é sepultado em Cajazeiras

Henrique de Amâncio cometeu suicídio por meio de enforcamento no Estado da Bahia e foi sepultado em Cajazeiras. Fotos!

Por

03/05/2015 às 18h00

 

Foi sepultado neste sábado (02), no cemitério Coração de Maria, Centro de Cajazeiras, o corpo de Henrique Macena Marques (Henrique de Amâncio). Ele era o principal suspeito de esfaquear e queimar vivo o colega de trabalho Roberto dos Santos Pereira, 32 anos, no início do mês de abril.

 

O sepultamento foi acompanhado por poucas pessoas, apenas familiares de Henrique de Amâncio.

 

A família não permitiu que a imprensa fotografasse o corpo do jovem na Central de Velório, nem durante o sepultamento. As fotografias foram tiradas apenas do percurso, pois estava em vias públicas.

Velório
Uma verdadeira multidão se aglomerou em frente a Central de Velório “Memorial Esperança”, ao lado do Hospital Regional de Cajazeiras (HRC), nesta sexta-feira (1º), para acompanhar o velório do jovem Henrique Macena Marques.

O sentimento de incerteza tomou conta da população de Cajazeiras, que foi de perto confirmar se era mesmo o jovem que estava sendo velado, pois, a família não divulgou fotos do ocorrido.

 

Na central de velório, a família não permitiu que ninguém tirasse foto de Henrique. Nesse sábado (02), o delegado plantonista, Braz Morroni se comprometeu de falar sobre o caso a imprensa.

O delegado esteve no velório para colher as guias do IML de Feira de Santana, Bahia, onde contém todas as informações da causa da morte do comerciário que serão anexadas ao processo na investigação do crime em Cajazeiras.

Ainda não se sabe a hora do sepultamento que está previsto para este sábado (02).

Entenda
O corpo de Henrique Macena Marques (Henrique de Amâncio) acusado de matar o jovem Roberto Santos em Cajazeiras,  será transladado para a cidade de Cajazeiras, onde será velado e sepultado.​ De acordo com a advogada de defesa, Catharine Rolim, Henrique morreu por meio de enforcamento na quinta feira (30), na cidade de Araci, estado da Bahia, onde estava foragido na casa de um tio. O traslado do corpo está sendo providenciado.

Em contato com a reportagem do Diário do Sertão, a advogada Catharine pediu a todos que respeitem o momento de dor da família. “Os familiares sofrem duas vezes. Sofrem pelo que Henrique fez em Cajazeiras e agora pela perda de um filho por suicídio”, disse ela.

Veja também: 

●  Irmão do jovem queimado vivo em Cajazeiras chora, conta revolta da família e revela que mãe sonhou com morte do filho

● Parentes e amigos prestam homenagem ao jovem assassinado e queimado em Cajazeiras

● Vereador denuncia Samu por negligência na morte de jovem em Cajazeiras; debate vira polêmica

● Mãe de jovem queimado vivo em Cajazeiras fala pela primeira vez após morte do filho

As informações dão conta que Henrique estava na residência de familiares, após tornar-se fugitivo.

Ela era o principal acusado de esfaquear e queimar vivo seu colega de trabalho, Roberto dos Santos Pereira, 32 anos, fato ocorrido no início deste mês

Assista reportagem da TV Diário do Sertão

DIÁRIO DO SERTÃO

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires