header top bar

section content

Delegado fala sobre caso do jovem queimado vivo em Cajazeiras e declara que vídeo não é prova para prender acusado

A autoridade policial disse que a comoção popular não pode atropelar a lei e todo procedimento adotado ao caso foi correto.

Por

09/04/2015 às 17h20

Delegado seccional de Cqajazeiras, George Welington

Em entrevista exclusiva, o delegado Seccional da Polícia Civil de Cajazeiras, George Wellington explicou os motivos de não deixar preso o acusado de esfaquear e queimar vivo o jovem Roberto dos Santos Pereira, 32 anos, caso ocorrido nesse sábado (04).

De acordo com as explicações da autoridade policial, o acusado, identificado por Henrique de Amâncio foi apresentado, coincidentemente após o plantão do delegado que estava acompanhando o caso, Dr. Braz.

Segundo George Wellington, a polícia procedeu com a procura do acusado, mas não conseguiu dar o flagrante de que trata a lei e o delegado Miroslavo fez a outiva do depoimento, onde o suspeito confessou o crime e alegou legítima defesa.

“Ele não poderia ser preso porque tinha expirado o flagrante e se apresentou espontaneamente. Agimos como manda a lei. O fato foi grave e causou comoção pública, mas agimos como conforme a lei”.

Prisão preventiva
O delegado seccional assegurou que o caso não caberia a prisão preventiva do acusado no momento que se apresentou à polícia.  “O delegado só vai pedir prisão de alguém se tiver elementos. A prisão não pode ser pedida baseada em elementos frágeis. O vídeo da vítima dizendo o nome do suspeito não é elemento forte de prova”.

Veja também: 

►Exclusivo: Irmão do jovem queimado vivo em Cajazeiras chora, conta revolta da família e revela que mãe sonhou com morte do filho 

►Parentes e amigos prestam homenagem ao jovem assassinado e queimado em Cajazeiras. Fotos! 

Ouça áudio da Rádio Alto Piranhas!

Entenda o caso
O jovem Roberto dos Santos Pereira, 32 anos, foi assassinado com golpes de faca e teve seu corpo totalmente queimado em Cajazeiras. O crime ocorreu na própria residência da vítima onde ele e o acusado estariam bebendo nesse sábado (04).

Segundo relatos de testemunhas, os vizinhos escutaram gritos de socorro e fumaça vindo do interior da residência da vítima. De imediato, a polícia foi acionada e ao chegar ao local se deparou com Roberto esfaqueado e em chamas. A primeira ação dos policiais foi apagar o fogo enquanto uma equipe do SAMU chegava pra socorrer o jovem até o Hospital Regional de Cajazeiras.

Veja reportagem da TV Diário do Sertão!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula