header top bar

section content

Defensoria expulsa Procon de Cajazeiras do prédio onde funcionava há dez anos e caso vai parar na delegacia

Quem precisou do Procon de Cajazeiras encontrou as portas abertas sem nada no local e os funcionários sem informações.

Por

29/05/2014 às 20h00

Procon Municipal funcionava no prédio da Defensoria Pública de Cajazeiras.

A Defensoria Pública da Paraíba expulsou nesta quinta-feira (29), o Procon Estadual da cidade de Cajazeiras, que funcionava no prédio do órgão desde a sua inauguração no ano de 2005.

Segundo informações da coordenadora do Procon, Andréa Coutinho (PSB) nada foi comunicado para que ocorresse o despejo, e para sua surpresa, ao chegar na Defensoria encontrou as salas totalmente vazias, e o mais grave, a porta havia sido aberta por um chaveiro, pois somente ela e outra funcionária tinham as chaves do local.

Enquanto a Defensoria, que tem o dever de defender a população fazia o despejo do Procon, e de acordo com Andréa, na calada da noite dessa quarta-feira (28), sem o consentimento dos responsáveis e do Governo, a população, os representantes das empresas que aguardavam a realização de audiências ficaram na recepção aguardando pelo atendimento do órgão.

Indignação
Andréa relatou que chegou para trabalhar e encontrou a sala totalmente aberta e sem móveis no local, lamentando o fato, pois o Procon atende há 18 municípios, inclusive cidades da região de Sousa.

“Fui informada que trouxeram chaveiro a noite para abrir a porta. A gente fica muito triste com isso porque o Procon está instalado no prédio da Defensoria há 10 anos”.  Contou a coordenadora

Ela declarou que houve um crime, pois ninguém autorizou a retirada de nada. “O que aconteceu foi uma violação de direitos, pois foram retirados documentos públicos e levados para outra repartição sem autorização. Se o Procon tinha que sair do prédio, que fosse com responsabilidade e não desta forma criminosa”.

Depoimento
A aposentada Doralice de Sousa, de 79 anos que aguardava uma audiência agendada há 40 dias teve que voltar para casa sem resposta, pois os funcionários não tiveram como trabalhar, pois não tinha nada nas salas, e inclusive processos e autos de infrações foram retirados do prédio da Defensoria por uma equipe de João Pessoa.

“Sou doente, minhas pernas estão doendo muito e vim na chuva quando cheguei aqui não tinha mais nada. Tinha uma audiência do banco que preciso muito resolver, mas agora nada”. Lamentou a idosa.

Inconformada com a situação do povo, e a falta de respeito da Defensoria, a coordenadora do Procon se dirigiu até a delegacia, registrou um Boletim de Ocorrência por invasão de domicílio, onde será instaurado inquérito policial.

O outro lado
Em contato por telefone, o Defensor Público Geral, Vanildo Brito confirmou que a expulsão foi realizada a noite e disse que precisava da sala que era ocupada pelo Procon para os estagiários. 

“Mandei retirar os móveis a noite, e não invadi nada porque sou o defensor público e quem manda na Defensoria sou eu. Não invadi o que é meu”. Declarou Vanildo

Após a desocupação, parte da sala foi derrubada para iniciar uma reforma no local.

Novo local
A coordenadora informou que o Procon vai funcionar na Casa da Cidadania, no Shopping, porém, vai aguardar documentação emitida pela Defensoria formalizando a mudança de endereço, com entrega dos processos, e de todo material do Órgão.

Veja vídeo!

DIÁRIO DO SERTRÃO

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de água da vida e o Pr. Nilton

ENTREVISTA BOMBÁSTICA

VÍDEO: Declarações polêmicas e provocações marcam o programa Xeque-Mate com o ex-prefeito Carlos Antônio

VÍDEO

Ex-aliado diz que prefeito de Cajazeiras forma “organização criminosa” e aponta gordas gratificações

DIÁRIO ESPORTIVO

Confira o resumo da rodada no programa Diário Esportivo com Luiz Júnior