header top bar

section content

Agricultor é assassinado com várias pauladas na cabeça pelo próprio filho enquanto dormia na região de Sousa

O agricultor não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu no local. Já o acusado fugiu com destino ignorado.

Por

09/12/2013 às 08h45

Um crime bárbaro abalou a população do município do Lastro na noite deste domingo (08). O agricultor João Nascimento de Oliveira, mais conhecido como “Genival”, de 68 anos, foi brutalmente assassinado pelo próprio filho, Teodoro de Oliveira, mais conhecido como “Pequeno”, de 25 anos.

De acordo com informações da Polícia Militar, pai e filho que moram no Sítio Mariana, zona rural do Lastro, haviam discutido, mas depois a confusão teria acabado, e o senhor João Nascimento deitou em uma rede para dormir. O jovem Ednaldo Teodoro aproveitou que o agricultor estava dormindo, pegou um pau e assassinou o próprio pai com várias pauladas na cabeça.

O agricultor não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu no local. Já o acusado fugiu com destino ignorado.

A Polícia Militar esteve no local isolando a área até a chegada do delegado plantonista que encaminhou o corpo ao Instituto Médico Legal (IML) em Patos, para realização do exame cadavérico.


                                    O filho assassinou o próprio pai na zona rural do Lastro (Foto: Diário do Sertão)

A PM informou que esse foi o primeiro homicídio registrado no município do Lastro em 2013, e a cidade era conhecida como uma das mais tranquilas do Sertão Paraibano, já que não registrava crimes de homicídio.

Veja as imagens na galeria abaixo. Clique para ampliar a foto!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo