header top bar

section content

Ex-prefeito diz que o prejuízo na fábrica é incalculável. “É hora de reconstruir”. Ouça!

¨É muito triste. Não podemos ir contra as coisas de Deus. Agora é levantar a cabeça¨. Desabafou.

Por

09/01/2012 às 08h21

O empresário José Célio Aristóteles disse na noite deste domingo (8) que até o momento são incalculáveis os prejuízos causados por um incêndio que começou as 13h00 numa usina de algodão de sua propriedade. "Só teremos como calcular tudo isso quando amanhecer o dia". Revelou.

As unidades do Corpo de Bombeiros de Sousa e Cajazeiras foram acionadas para debelarem as chamas que se alastraram por todo o galpão localizado no Distrito Industrial de Sousa. As causas do incêndio a Algodoeira Salete ainda não foram reveladas.

Segundo Célio ainda não se sabe se o fogo começou dentro ou do lado de fora do prédio. O também ex-prefeito do município de Vieirópolis contou que as chamas queimaram enorme quantidade de algodão, toda matéria-prima (fiação), máquinas, grande parte do teto e uma parede lateral.

Célio da Usina aproveitou também para agradecer a solidariedade recebida de amigos e empresários da cidade de Sousa, bem como enalteceu o trabalho do Corpo de Bombeiros. Para o empresário e político, agora é hora de reconstruir. "É muito triste. Não podemos ir contra as coisas de Deus. Agora é levantar a cabeça". Desabafou.

Veja fotos clicando aqui!

Ouça áudio!


Levi Dantas, DIÁRIO DO SERTÃO em Sousa

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula