header top bar

section content

MPF diz que empreiteiras criaram “força-tarefa a serviço da lavagem de dinheiro sujo” para Lula

onstrutoras investigadas doaram mais de R$ 20 milhões ao instituto do ex-presidente

Por Luzia de Sousa

04/03/2016 às 18h08

Lula dispara em primeiro lugar em Cajazeiras

As construtoras OAS, Odebrecht e a Usina São Francisco, de José Carlos Bumlai, formaram “um consórcio de empresas com fins escusos, em uma força-tarefa a serviço da lavagem de dinheiro sujo em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”. A afirmação consta no pedido de condução coercitiva de Lula feito pelo Ministério Público Federal à 13ª Vara Federal de Curitiba.

No trecho do documento que trata do sítio em Atibaia, os investigadores da Lava Jato afirmam que “a propriedade foi adquirida em favor de Luiz Inácio Lula da Silva e de sua família”.

“Na medida em que desde o início se pretendia ocultar a real propriedade do imóvel rural, a compra das duas propriedades rurais que compõem o sítio foi efetuada por intermédio de pessoas interpostas, sócios do filho de Luiz Inácio Lula da Silva, bastante próximos da família do ex-presidente: Jonas Leite Suassuna Filho e Fernando Bittar”, acrescenta o MPF.

R7

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os organizadores do 1º Eco pedal e o garoto prodígio do futebol Luiz Felipe

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Maria Vitória e Rodrigo Almeida 11.08.2017

INTERVIEW

Educadora fala da infância difícil e sua trajetória de sucesso: ‘Faltava dinheiro, mas não alegria’