header top bar

section content

Médico do Samu atira em outro e depois se mata dentro do ambiente de trabalho dos dois

Crime aconteceu na manhã desta terça-feira (24); motivo não foi divulgado. Deives Dias de Oliveira foi baleado quatro vezes por Jorel Bottene.

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

24/05/2016 às 14h50 • atualizado em 24/05/2016 às 15h17

Deives Dias de Oliveira foi morto com quatro tiros no Samu de Piracicaba (Foto: Thomaz Fernandes)

Um médico atirou em outro e depois se matou dentro da central do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Piracicaba (SP) na manhã desta terça-feira (24). O crime aconteceu por volta das 11h no refeitório da unidade, que fica na Avenida Doutor Paulo de Moraes, na região do bairro Paulista. O médico baleado morreu no local. O atirador foi socorrido, mas chegou sem vida ao hospital.

Veja também!

Após polêmica do fim do SAMU, presidente do COREN diz que país não vive sem o órgão

Bomba: Ministro da Saúde declara que Samu e Farmácia Popular podem acabar no mês de agosto em todo Brasil

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Jorel Bottene era clínico geral e não estava na escala de trabalho desta terça. Ele chegou à unidade do Samu e atirou quatro vezes contra Deives Dias de Oliveira, que era coordenador da Central de Vagas do Sistema Único de Saúde (SUS) de Piracicaba.

Os tiros atingiram Oliveira em uma das pernas, no tórax, no abdômen e na cabeça, conforme a secretaria. Em seguida, ainda segundo a pasta, Bottene atirou contra o próprio peito. Ele foi levado pelos colegas de Samu até a Santa Casa da cidade, mas morreu a caminho do hospital.

Jorel Bottene atirou em outro médico no Samu (Foto: Fabrice Desmonts/Câmara Piracicaba )

Jorel Bottene atirou em outro médico no Samu
(Foto: Fabrice Desmonts/Câmara Piracicaba )

As polícias Militar e Civil estão no local. Ainda não foram divulgados mais detalhes sobre o motivo do crime, apenas que Bottene era subordinado à vítima no serviço.

O secretário de Saúde de Piracicaba, Pedro Antonio de Mello, lamentou o ocorrido. Segundo ele, desavenças pessoais podem ter motivado o crime. “Eram profissionais de alta qualidade e, inicialmente, não havia registros de conflitos entre eles no trabalho. É muito triste, nada que tenha acontecido justifica essa tragédia”, disse.

Em 2013, Como diretor técnico do Samu, Oliveira chegou a assumir interinamente a Secretaria de Saúde do município. Ele substituiu na época Luiz Roberto Pianelli, que havia sofrido um acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI). Oliveira acumulou as duas funções na ocasião.

G1

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo