header top bar

section content

De novo? Justiça manda bloquear WhatsApp em todo o Brasil, diz TV. Aplicativo saiu fora do ar na tarde dessa terça-feira

Segundo decisão, empresas de telefonia já foram notificadas para suspender o serviço

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

19/07/2016 às 13h25 • atualizado em 19/07/2016 às 14h36

Aplicativo deve ser bloqueado ainda nesta terça-feira (Foto: Eduardo Valente/Framephoto/Estadão Conteúdo)

A Justiça do Rio determinou o bloqueio do WhatsApp em todo o Brasil a partir desta terça-feira (19). Segundo reportagem de um canal de notícias, o Facebook, empresa responsável pelo aplicativo, se recusou a fornecer informações para complementar uma investigação que segue em sigilo em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

De acordo com a decisão mostrada na reportagem, a juíza Daniela Barbosa afirma que o pedido da Justiça era de que o aplicativo desviasse as mensagens para os investigadores antes de serem criptografadas, e não o acesso à mensagens antigas ou criptografadas.

Informações da Agência Estado apontam que não há uma prazo para que o serviço seja desbloqueado. Em maio deste ano, uma determinação judicial decidiu pela suspensão do aplicativo por 72 horas. Na ocasião, a empresa recorreu da decisão e o app voltou a funcionar após cerca de um dia.

Segundo a magistrada, a empresa se limitou a responder em inglês que não cumpre a decisão da Justiça por impossibilidade técnica, mas ao mesmo tempo, pediu para ter acesso aos autos da investigação.

A reportagem apresentada diz que as empresas de telefonia do país já foram notificadas e que a suspensão do serviço deverá ser imeditada.

R7

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo