header top bar

section content

Pente-fino: INSS cancela 80% dos auxílios-doença

Até agora, só foram analisados 5 mil casos de auxílio-doença, de um total de 530 mil; 1,1 milhão de aposentados por invalidez também passarão por vistoria

Por C. Campelo

14/10/2016 às 08h11

Novo pente fino na Previdência Social (Foto: Reprodução)

No primeiro mês da operação pente-fino em auxílio-doença e aposentadoria por invalidez, concedidos pelo INSS, o órgão já cancelou 80% dos benefícios analisados. Segundo balanço divulgado pela Associação Nacional dos Médicos Peritos do INSS (ANMP), os 20% dos casos que estavam de acordo com as normas foram transformados em aposentadoria por invalidez.

O objetivo da operação é fazer uma revisão nos benefícios que estavam há mais de dois anos sem passar por perícia. Estão nessa situação 530 mil pessoas que recebem auxílio-doença e 1,1 milhão de aposentados por invalidez. Segundo a ANMP, só foram analisados, até agora, 5.000 casos de auxílio-doença. As informações constam em matéria de O Globo.

Depois desses primeiros levantamentos, o órgão chegou à conclusão de que metade dos segurados irregulares estavam trabalhando e contribuindo com a Previdência, o que não é permitido. A análise também detectou que 20% dos envolvidos nunca contribuíram com a Previdência ou não atingiram o número mínimo de contribuições necessário para ter direito ao benefício.

“Mais da metade das pessoas com a situação analisada estava trabalhando, e 20% não eram nem filiado ao INSS. Ou seja, os juízes estão dando direito a quem não tem. A gente já esperava que os números fossem altos. Essa revisão vai fazer com que o dinheiro seja pago a quem realmente tem direito”, disse o presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos do INSS, Francisco Cardoso.

O INSS está enviando pelos Correios cartas registradas para os beneficiários informando sobre a necessidade de fazer a revisão. As primeiras convocações ocorreram no início do mês passado.

Ainda de acordo com O Globo, também há casos de beneficiários que deveriam receber auxílio-doença por motivo de incapacidade temporária, mas já eram contemplados há mais de 15 anos, e de mulheres que continuam recebendo o benefício concedido anos antes, por determinação judicial, devido a uma gestação de risco. Ao anunciar o pente-fino, no início de julho, o governo estimou uma economia de cerca de R$ 6,3 bilhões.

Notícias ao Minuto

INTERVIEW

Interview: Poeta repentista fala sobre dificuldades e lamenta falta de apoio

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Assista a estréia do programa Em Continência ao Senhor Jesus

MB PROFISSIONALIZANTE

VÍDEO: Empresa de sucesso volta a Cajazeiras para dar novos cursos profissionalizantes e lança promoção

FIQUE POR DENTRO!

VÍDEO: Programa Xeque-Mate esclarece todas as dúvidas sobre a polêmica Reforma Trabalhista – CONFIRA!