header top bar

section content

Maior avião militar fabricado no país entra em fase final de testes em SP

KC-390 concorrerá com o Hércules e terá impacto na balança comercial. Cargueiro de 87 toneladas pode alcançar 870 km/h e levar 80 soldados

Por Ana Maria

16/12/2016 às 15h30 • atualizado em 16/12/2016 às 12h13

O maior avião militar fabricado no Brasil, o KC-390, está em fase final de testes em Gavião Peixoto (SP) e foi conferido de perto por uma equipe da EPTV, afiliada da TV Globo – a primeira a acompanhar um voo no gigante da Embraer.

Foram sete anos de estudo em parceira com Argentina, Portugal e República Tcheca para desenvolver o protótipo. Quando ele chegar ao mercado, concorrerá com o Hércules C-130, fabricado nos Estados Unidos. A expectativa é de que poderá injetar até US$ 1,5 bilhão ao ano na economia nacional.

KC-390 x Hércules C-130
Como o modelo é para transporte de carga, tem que ter espaço livre e há poucos bancos de passageiros. O avião já tem mais de 400 horas de voo e, por causa dos testes, fios e outros equipamentos precisam estar expostos. Os computadores avaliam em tempo real o desempenho da aeronave.

Na comparação com o concorrente, o KC-390 pode chegar a 870 km/h – o Hércules não passa de 590 km/h. Além de ser mais rápido, ele é também mais pesado. Tem 87 toneladas, 17 a mais do que o modelo usado atualmente pela Força Aérea Brasileira (FAB).

Avião tem capacidade para transportar 26
toneladas de carga (Foto: Rodrigo Sargaço/ EPTV)

A capacidade de transporte de carga chega a 26 toneladas, contra 19 do cargueiro Hércules. “A sensação é maravilhosa. Além da gente ficar orgulhoso de estar voando no avião mais pesado, maior, com maior capacidade já produzido no Brasil, a gente fica orgulhoso de ver como o avião é fácil, agradável, gostoso de voar, apesar desse tamanho”, disse o piloto de testes Márcio Brisola Jordão.

O KC-390 só perde no quesito transporte de soldados. Pode levar 80 homens, 12 a menos do que o Hércules.

Simulação
No voo acompanhado pela EPTV, a equipe simulou um resgate e abriu parte do avião. O momento é o mais esperado do voo porque uma rampa é aberta para o paraquedista saltar e também para lançar cargas.

“Além de busca e salvamento, reabastecimento em voo, pouso em pistas não preparadas ou semipreparadas, pouso na Antártica. É um avião fantástico, com uma gama variadíssima de missões”, elogiou Jordão.

Potencial de vendas
Faltam mais dois anos de testes para o avião ganhar certificação e ser vendido, mas a FAB já comprou 28 aeronaves, que devem ficar prontas em 2018.

“Segundo a Embraer, existe uma carteira de pedidos, de solicitações, que pode chegar a até 500 aeronaves”, afirmou o ministro da Defesa, Raul Jungmann.

“Isso significaria dizer que nós teríamos um impacto na nossa balança, ao ano, de mais de US$ 1 bilhão, US$ 1,5 bilhão só com a venda do KC-390”, completou.

“Vamos buscar uma fração importante desse mercado mundial que é bastante bem distribuído no mundo. Cerca de 80 países repartem essa demanda. É a marca brasileira para o mundo inteiro, com certeza”, disse o diretor do programa KC-390, Paulo Gastão.

O maior avião militar fabricado no Brasil, o KC-390, em Gavião Peixoto (Foto: Rodrigo Sargaço/EPTV)

G1

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan