header top bar

section content

FORA DO AR: Rádios comunitárias são interrompidas pela Anatel por desrespeitar legislação; Abraço não concorda

Segundo o representante do órgão regulador, de 96 estações interrompidas pela Agência apenas 32 possuíam frequência inferior ou igual a 25 watts, limite que a legislação estabelece às rádios comunitárias.

Por Redação Diário

25/06/2017 às 00h58 • atualizado em 25/06/2017 às 00h59

Rádios Comunitárias estão sendo fechadas no Brasil por irregularidades, diz Anatel

O chefe da Assessoria Técnica da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Marcus Vinicius Paolucci, esclareceu a ação do órgão regulador junto às rádios comunitárias em audiência pública na Comissão do Futuro no Senado, nesta quinta-feira (22). A audiência buscou debater o futuro da radiodifusão comunitária e quais as medidas que precisam ser tomadas para garantir a sobrevivência das entidades e os serviços prestados.

MULTAS
Em relação aos valores estabelecidos nas multas aplicadas às rádios comunitárias pela Anatel, eles seguem uma metodologia pública, afirmou Paolucci. A metodologia está estabelecida na Resolução Anatel nº 589/2012. Sobre a possibilidade de anistia às multas aplicadas, ele lembrou que há o Projeto de Lei 4.549/98 do deputado Salvador Zimbaldi.

O chefe da Assessoria Técnica da Anatel também esclareceu que a definição das políticas de telecomunicações é do poder executivo e legislativo. A Anatel deve implementar a política conforme a Lei Geral de Telecomunicações. Paolucci também afirmou que a ação da Agência vai de acordo com a legislação e que a Anatel está aberta ao dialogo.

IRREGULARIDADES
Segundo o representante do órgão regulador, de 96 estações interrompidas pela Agência apenas 32 possuíam frequência inferior ou igual a 25 watts, limite que a legislação estabelece às rádios comunitárias. Além disso, a emissora que não possui outorga para realizar a radiodifusão comunitária e nem autorização para o uso de frequência é clandestina e não comunitária, disse.

AMPLIAÇÃO
Paolucci também informou que a Anatel emitiu autorização para o uso de rádio frequência a quase cinco mil rádios comunitárias no país e que o órgão regulador trabalha na ampliação da faixa de frequência usada pelas rádios FMs.

Na audiência, o senador Hélio José solicitou ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e à Anatel uma ação para resolver os problemas de interferência entre as rádios comunitárias. Também participaram da mesa da audiência o presidente da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço), Geremias dos Santos, o coordenador geral da Abraço-DF, Ronaldo Martins, e o diretor do Departamento de Radiodifusão Educativa, Rádio Comunitária e Fiscalização do MCTIC, Samir Amando Granja Nobre Maia.

REBATE
O Coordenador Executivo da Abraço Brasil,  Geremias dos Santos disse por meio de nota: “Não concordamos com questões colocadas e principalmente porque não respondeu aos nossos questionamentos com relação a frequências diferentes em municípios vizinhos garantidos, na nossa interpretação, no artigo 23, incisos I e II, da Portaria 4334/17. De qualquer forma, continuaremos a perseguir nossos objetivos em relação a duas frequências em municípios vizinhos, anistia das multas da Anatel e outras reivindicações como financiamento público das emissoras comunitárias, mais frequências, aumento da potência, direito de fazer rede de rádios comunitárias.

PORTAL DIÁRIO com ASCOM da Anatel

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview