header top bar

section content

Comentarista diz que para vencer Denise, José Aldemir precisa definir, no discurso, se é mesmo oposição

Para comentarista, Aldemir precisa engrossar o discurso de oposição e assumir com mais contundência seu novo papel de líder oposicionista de Cajazeiras

Por

06/01/2016 às 15h28

Se o deputado estadual José Aldemir Meireles (PEN) pretende mesmo se candidatar a prefeito de Cajazeiras, vencer a prefeita Denise Albuquerque (PSB) e acabar com a hegemonia do grupo carlista, ele precisa engrossar o discurso de oposição e assumir com mais contundência seu novo papel de líder oposicionista na cidade. É isso que pensa o comentarista político Jorge Batista.

No seu Direto ao Ponto desta semana, ele comentou sobre a primeira pesquisa oficial de intenção de voto realizada em Cajazeiras já com os possíveis pré-candidatos. O resultado deu Denise em primeiro e Aldemir em segundo, seguidos de Antônio Gobira (PSOL) e Vituriano de Abreu (PMDB), nessa ordem.

VEJA MAIS

► Sai primeira pesquisa oficial para prefeito de Cajazeiras; Denise lidera em intenção e rejeição

José Aldemir teria considerado bastante satisfatória sua colocação, levando em conta que ele sequer confirmou que é pré-candidato. Mas para Jorge Batista, se o deputado pretende melhorar os números e ultrapassar Denise, é preciso se definir como oposição.

“José Aldemir precisa procurar um discurso convincente para a população entender. Se analisarmos, veremos que até 2014 ele era aliado de Dr. Carlos. Então ele tem que fazer com que a população entenda o seu discurso de mudança”, analisou.

DIÁRIO DO SERTÃO

MERCADO NEGRO

EXCLUSIVO: Padre denuncia que Cajazeiras está repleta de ‘locadoras de armas’: “A polícia sabe” – VÍDEO!

PARABÉNS

VÍDEO: Veja a mais nova música que homenageia a cidade de Cajazeiras nos seus 154 anos de emancipação

AO VIVO

Assista ao Debate de Cajazeiras completo; vários temas foram levantados para melhorar a cidade

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor