header top bar

section content

TCE entrega ao Ministério Público relatórios da documentação apreendida em dez prefeituras

No início das investigações, em abril de 2014,cerca de 60 mandados foram cumpridos em dez prefeituras paraibanas.

Por

18/12/2015 às 15h12

Arthur Cunha Lima e Rafael Linhares, coordenador do Gaeco, reafirmam colaboração

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba entregou, nesta sexta-feira (18), ao Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado – Gaeco – os relatórios técnicos, elaborados pelo Grupo Especial de Auditoria, sobre a documentação apreendida durante a Operação Papel Timbrado. A investigação, deflagrada em abril do ano passado, apura esquema de fraude em licitações públicas que teria desviado cerca de R$ 200 milhões em prefeituras na Paraíba e de outros estados.

Leia mais

Procurador revela que empresários presos na 1ª fase da Andaime repetiram práticas depois de soltos e intimidaram testemunhas; Empresa fictícia em CZ ganhou quase 200 licitações

► Ministério Público Federal divulga nomes dos presos na segunda fase da Operação Andaime em Cajazeiras

O presidente do TCE-PB, conselheiro Arthur Cunha Lima, reuniu-se pela manhã com o promotor de Justiça do Ministério Público da Paraíba, Rafael Lins Linhares, ocasião em que formalizou, por ofício, a entrega das análises feitas pelos técnicos do TCE no material apreendido. Ao todo, 20 auditores de contas públicas realizaram o trabalho, no decorrer do qual encontraram inconsistências nas informações de grande quantidade dos documentos apreendidos.

Ao promotor, o conselheiro Arthur reafirmou a disposição do Tribunal em continuar colaborando, sempre, com as investigações relacionadas a aplicação dos recursos públicos. E lembrou, a propósito, que o TCE da Paraíba tem um quadro técnico de excelência reconhecida nacionalmente.

“Somos, por isso, bastante requisitados. Então, nada mais justo do que partilhar este conhecimento e esta competência com as demais instituições que trabalham para proteger e defender o patrimônio público”, completou o presidente.

Para o promotor Rafael Linhares, as análises feitas tanto pelo Tribunal de Contas quanto pela Controladoria Geral da União na Paraíba nos documentos apreendidos fortalecem as investigações e permitem avançar na etapa do ajuizamento das ações.

OPERAÇÂO
No início das investigações, em abril de 2014,cerca de 60 mandados foram cumpridos em dez prefeituras paraibanas, escritórios de contabilidade e empresas de construção.  Mais de 200 agentes públicos estiveram envolvidos na busca por documentos.

O esquema de fraude envolveu uma organização com mais de 53 empresas – a maioria delas fantasmas – que oferecia kits de licitação, garantia a documentação para fraudar processos licitatórios e desviar os recursos públicos.

A “Operação Papel Timbrado” resultou de parceria entre os Ministérios Público Estadual e Federal, Tribunais de Conta do Estado da Paraíba (TCE-PB) e da União (TCU), Controladoria Geral da União (CGU), Conselho Administrativo de Defesa Econômica, e polícias Civil e Militar.

Ascom

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe o professor Sérgio Cunha divulgando o IV Open paraibano de Karatê; Confira!

CASA NOVA

Locutor esportivo troca de emissora de rádio em Cajazeiras e revela mágoa: “Tomei uma pancada violenta”

NOVIDADES

VÍDEO: Novo padre da Paróquia São João Bosco confirma que pretende revitalizar a Praça Camilo de Holanda