header top bar

section content

Colegas estupram jovem surda durante confraternização da empresa em que trabalham

Inquérito não foi enviado ao Ministério Público, uma vez que faltam dados para esclarecer caso

Por

30/10/2015 às 08h30

Jovem foi estuprada duas vezes (Foto ilustrativa)

Uma deficiente auditiva foi vítima de estupro por parte de dois funcionários da mesma empresa que trabalhava na cidade de Joinville, Santa Catarina. Os dois suspeitos não foram presos porque se apresentaram e não têm antecedentes criminais.

A jovem, de 25 anos, é surda e trabalha em uma grande indústria da cidade catarinense. Dois colegas do trabalho combinaram uma festa com a vítima na área recreativa do espaço, onde cometeram os abusos sexuais.

A vítima recorda que os suspeitos deram uma bebida e ela ficou sonolenta logo após o primeiro gole. Um vizinho testemunhou que os dois colegas ainda a deixaram em casa naquele dia.

O pai da vítima fez a denúncia como forma de alertar o abuso sofrido pela filha, que é surda.

— Só quero que eles paguem para não estragarem outra família, para não ter outro pai chorando assim como eu estou chorando.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, o inquérito ainda não foi enviado ao Ministério Público, uma vez que faltam dados que possam ajudar a esclarecer o caso e punir os suspeitos.

Não houve pedido de prisão preventiva, porque os rapazes envolvidos na investigação se apresentaram e não têm antecedentes criminais. Os suspeitos foram demitidos da indústria.

R7

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares