header top bar

section content

Ao homenagear a Nação, Raimundo Lira afirma que ideais de liberdade e de independência movem brasileiros

Como patriota e senador Constituinte defensor desses ideais, Lira afirmou que este 7 de Setembro é um dia para os brasileiros reafirmarem a sua crença no País e que dias melhores virão.

Por

07/09/2015 às 09h22

Raimundo Lira, Senador pela Paraíba

No dia em que o Brasil celebra os 193 anos de Independência, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) afirmou, em mensagem dirigida especialmente aos paraibanos, que os ideais de liberdade e de independência ainda movem os brasileiros e que serão alcançados com muita luta e trabalho.
 
Como patriota e senador Constituinte defensor desses ideais, Lira afirmou que este 7 de Setembro é um dia para os brasileiros reafirmarem a sua crença no País e que dias melhores virão. Otimista, ele reafirmou que, mesmo atravessando uma crise econômica, com reflexo direto na vida dos brasileiros, o Brasil ainda é uma grande nação que orgulha o mundo.
 
Ao prestar a sua homenagem a pátria, Raimundo Lira disse que continua acreditando no Brasil, e garantiu que educação ainda é o verdadeiro caminho da independência do Brasil. Por isso, ele tem dedicado parte do seu mandato em defesa da educação. Olhando para a festa da independência, Lira disse que povo brasileiro é forte, guerreiro e que precisa manter a sua fé neste país e na própria força, para superar as dificuldades.
 
Ele lembrou que o grito “independência ou morte” que ecoou nas margens do Riacho Ipiranga, no dia 7 de Setembro de 1822, é o mesmo de muitos brasileiros que sonham com um país justo e igualitário, e com os direitos intocáveis, como saúde, educação, moradia, segurança, emprego, entre outros, assegurados pela Constituição Federal, sendo cumpridos.
 
Lira reafirmou que o Brasil é uma grande nação, de povo feliz, com muitas riquezas naturais e belezas deslumbrantes. A Amazônia, os rios, a exemplo do Rio São Francisco, as belas praias, as florestas, atestam, segundo o senador, a riqueza do País de dimensão continental.
 
Crise econômica e política – Em recente pronunciamento, Lira disse ser uma obrigação intransferível do Senado ajudar o país a superar a crise política para, depois, contribuir para a solução das dificuldades econômicas. Para isso, ele considera essencial que o Senado exerça seu papel constitucional de casa revisora e poder moderador.
 
– O Senado tem o papel histórico de ajudar o Brasil a sair dessa crise política. E em seguida, ajudar na pauta econômica, para que possamos recuperar, num prazo relativamente curto, o crescimento econômico do nosso país. É bom para o país, é bom para o povo brasileiro. E nós temos essa obrigação – disse o senador.
 
Raimundo Lira também advertiu que não há como contornar as crises política e econômica sem determinação, personalidade e patriotismo.
 
Como membro da Comissão de Desenvolvimento Nacional (CDN), criada com objetivo de tratar das propostas incluídas da Agenda Brasil, o senador paraibano reafirmou seu empenho em ajudar o País a vencer a crise, e garantir uma vida digna e abundante para todos os cidadãos brasileiros.  A comissão tem a missão de analisar mais de 80 projetos de grande relevância para o País e que têm por objetivo facilitar a retomada do crescimento da economia.
 
Como ex-aluno de escola preparatória do Exército, Lira também pregou respeito à pátria, às Forças Armadas e às instituições.
 
Ele lembrou que, em seu primeiro mandato de senador, teve o cuidado de se transformar em um defensor das Forças Armadas, ao integrar a Comissão de Defesa da Casa, lutando e rejeitando todas as emendas que enfraqueciam o papel da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.
 
Assessoria de Imprensa

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula