header top bar

section content

Deputada sofreu ameaça ao votar contra redução da maioridade

Professora notificou ofensas como "falta um homem de verdade para te colocar no seu lugar" e "ainda bem que não tem cotas para mulheres"

Por

07/07/2015 às 10h30

Única deputada do DEM a votar contra a redução da maioridade penal na semana passada denunciou am

A única deputada do DEM a votar contra a redução da maioridade penal na semana passada denunciou ameaças recebidas pelas redes sociais à Procuradoria Parlamentar da Câmara.

Voz dissonante em seu partido, a professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) notificou ofensas sexistas – "falta um homem de verdade para te colocar no seu lugar", "ainda bem que não tem cotas para mulheres" –, e de apologia à violência – "sua hora vai chegar", "espera que um menor vai te dar um trato".

À BBC Brasil , a deputada, que nunca havia sido alvo de ameaças do tipo, comparou a violência dos comentários à praticada por menores infratores.

"Muitas das pessoas que me cobraram são mais violentas ou estariam dispostas a cometer violência de maneira não muito diferente desses adolescentes."

Ela também criticou a postura de parte dos colegas de plenário. "Houve deputados que falaram coisas do tipo: 'Tomara Deus que não sejam vítimas de estupro'."

Pedagoga, mestre em Educação e doutora em Gestão Educacional, Rezende disse achar opiniões contrárias "democráticas", "bem-vindas" e "naturais".

"Acho normal discordarem. Isso não é ofensivo", afirmou. "Ofensivo é ameaça, é xingamento, é ameaça física a mim, aos meus filhos."

Medo 
Eleita com 41.802 votos no ano passado, Rezende afirma não ter sentido medo dos comentários – que incluíram ofensas como "vagabunda" e "p*ta".

"Não posso ficar à mercê de pressões dessa natureza querendo controlar meu voto", disse à reportagem. "Fui a única do partido que mantive. Houve deputados que, pela pressão das redes sociais, mudaram seu voto. E acho que esse era o objetivo dos agressores, amedrontar."

"Não senti medo", prosseguiu. "Porque acho que (os autores dos comentários) são extremamente covardes."

A deputada, que também foi contra seu partido na votação sobre a terceirização (votou contra), questiona a ideia de polarização discutida no Brasil desde as eleições presidenciais do ano passado.

"Alguns comentários diziam que eu acabei apoiando o governo. Isso é um equívoco, porque o PMDB é governo e está a favor da maioridade (ao contrário do PT e da presidente Dilma Rousseff)", diz.

"Essa polarização é muito mais fruto do perfil do Congresso, com deputados mais conservadores e ligados a bancadas específicas", diz. "E com o próprio presidente (Eduardo Cunha), né, que é um defensor pleno desta votação."

Terra

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os organizadores do 1º Eco pedal e o garoto prodígio do futebol Luiz Felipe

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Maria Vitória e Rodrigo Almeida 11.08.2017