header top bar

section content

Adolescente desaparece após ter fotos íntimas divulgadas e ser expulsa de casa pelo pai

A família faz apelo nas redes sociais para que a garota dê notícias

Por

17/06/2015 às 07h40

A mãe acredita que Franciele esteja escondida na casa de algum conhecido (Foto: Reprodução)

Uma adolescente de 17 anos desapareceu após ser expulsa de casa pelo pai em Bebedouro, no interior de São Paulo, no dia 7 de junho. 

Franciele Alguin Thomé havia enfrentado uma briga dentro da família depois que fotos íntimas dela foram divulgadas na internet.

De acordo com a família, Franciele estava morando havia três meses com o pai que a expulsou de casa após descobrir que ela havia enviado fotos nuas para um amigo pelo celular.

Esse amigo teria divulgado as fotos na internet e as espalhou entre os moradores da cidade.

Depois de ser expulsa, a garota foi até a casa da avó. Segundo a família, ela fugiu em um momento em que se distraíram. 

De acordo com Luciana Aguin, mãe de Franciele, a garota foi vista pela última andando a pé perto de Barretos, também no interior do Estado.

Parentes da adolescente afirmam que ela sempre foi rebelde e que dava trabalho na escola.

A mãe acredita que Franciele esteja escondida na casa de algum conhecido. A família faz apelo nas redes sociais para que a garota dê notícias.

A mãe da adolescente também mandou um recado para quem espalhou as fotos da garota: "Pra você que continua soltando fotos da minha filha nua, saiba de duas coisas: a primeira, você arrebentou com a vida dela. A segunda, a polícia está rastreando todos os números que tem as fotos”.

R7

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula