header top bar

section content

No Brasil 70% dos enfermeiros não se sentem seguros no trabalho, diz pesquisa

Segundo presidente do Cofen, falta segurança em todos os serviços públicos de saúde

Por

09/06/2015 às 08h10

Segundo o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) 70% dos enfermeiros, do pais, não se sentem seguros no trabalho.

“A gente fica até aliviado quando o plantão acaba e só ouviu as ofensas de sempre, como ‘vagabundo, eu pago o seu salário’. Isso já virou rotina, nos acostumamos.” relata enfermeiro que trabalha há 11 anos no hospital público.

A pesquisa reuniu 1,8 milhões de enfermeiros, técnicos e auxiliares, e mostra que um quinto dos trabalhadores relata a existência de violência no trabalho, sendo a principal a violência psicológica. Foram entrevistados 36 mil profissionais dos 27 estados brasileiros, por meio de um questionário eletrônico.

“Assumi o plantão sozinha ás 18h. Duas colegas tinham faltado e a emergência estava lotada. Uma senhora que estava esperando desde às 16h se irritou com a demora, me chamou de vagabunda e me agrediu” conta a auxiliar de  enfermagem que trabalha na Unidade de Pronto Atendimento no Grande ABC paulitas, a qual se encontrava com arranhões no pescoço.

Segundo presidente do Cofen, falta segurança em todos os serviços públicos de saúde.

O fato da população está insatisfeita com o Sistema Público de Saúde faz com que os mesmos descarreguem toda essa insatisfação no profissional da enfermagem.

Folha de S. Paulo

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires