header top bar

section content

CRUELDADE: Mulher mata grávida e retira filho da barriga com lâmina de gilete

Relembre crimes que assustaram o País e foram notícia em um programa de TV

Por

01/06/2015 às 14h00

A jovem Elizabeth Cardoso, que estava grávida de oito meses, teve a barriga cortada com uma lâmina e foi assassinada, depois ser espancada brutalmente por Kátia Nascimento, em julho de 2013, na cidade de Marituba, região metropolitana de Belém, no Pará, de acordo com a reportagem do Cidade Alerta da rede Record. 

Elizabeth vendia refrigerante em uma praça da cidade. A suspeita se aproximou como cliente ao notar a gravidez e passou a frequentar diariamente o ponto. Ela namorava um rapaz que queria ser pai, mas ela não conseguia engravidar.

Kátia forjou uma gestação e chamou Elizabeth com a desculpa de entregar roupas para a criança. Ela foi agredida e quando desmaiou teve a barriga cortada com uma gilete.

O bebê morreu um pouco antes de chegar no hospital. O bebê teria sido enterrado como se fosse filho da assassina. Mas a Polícia entrou com pedido de exumação do corpo para comprovar que o bebê era filha da vítima. 

Éder Mauro, delegado do caso, diz que a mulher nega que o marido tenha participado do crime. Para a Polícia, o rapaz teve participação no assassinato

Durante depoimento, ela disse que espancou a vítima com pedras, garrafas e socos para depois cortar a barriga da moça com uma lâmina e arrancar o bebê com as mãos.

De acordo com a reportagem, Kátia teria enterrado a vítima ainda com vida. O R7 selecionou crimes que chocaram o País pela brutalidade.

R7

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan